Presidente Sri Lanka renunciará após invasão - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

sábado, 9 de julho de 2022

Presidente Sri Lanka renunciará após invasão


Presidente Sri Lanka renunciará após invasão

O presidente do Sri Lanka, Gotabaya Rajapaksa, concordou em renunciar após um dia dramático durante o qual sua casa e escritórios foram invadidos por manifestantes e a casa do primeiro-ministro incendiada.

Em uma mensagem de madrugada transmitida pelo presidente do parlamento (horário local), Mahinda Yapa, o presidente sitiado disse que deixaria o poder em 13 de julho para “garantir uma transição pacífica do poder”.

“Para garantir uma transição pacífica, o presidente disse que deixará o cargo em 13 de julho”, disse Abeywardana em um comunicado televisionado.

Rajapaksa permanecerá como presidente até quarta-feira para garantir uma transferência de poder tranquila, disse Abeywardena.

“A decisão de renunciar em 13 de julho foi tomada para garantir uma transferência pacífica do poder”, disse ele.

“Peço, portanto, ao público que respeite a lei e mantenha a paz”, acrescentou.

A notícia da decisão do presidente desencadeou uma erupção de fogos de artifício comemorativos em partes de Colombo.

No início do dia, o presidente Rajapaksa foi evacuado da Casa do Presidente na capital, Colombo, antes de milhares de manifestantes invadirem sua residência, exigindo sua renúncia, em uma das maiores marchas antigovernamentais na ilha atingida pela crise este ano.

Uma transmissão ao vivo no Facebook de dentro da casa do presidente mostrou centenas de manifestantes lotando salas e corredores, gritando slogans contra o líder de 73 anos.

Imagens de manifestantes em pé e alguns tomando banho na piscina dentro da casa do presidente foram amplamente divulgadas nas redes sociais.

Mais tarde, os manifestantes invadiram a casa do primeiro-ministro Ranil Wickremesinghe e a incendiaram.

Imagens de vídeo em canais de notícias locais mostraram um grande incêndio e fumaça vindo da casa particular de Wickremesinghe em um bairro rico de Colombo. Seu escritório disse que os manifestantes começaram o incêndio.

Fonte Gazeta Brasil 

Nenhum comentário:

Postar um comentário