Piloto da Ryanair cria 'turbulência artificial' em seus voos para manter os ânimos calmos - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

sexta-feira, 8 de julho de 2022

Piloto da Ryanair cria 'turbulência artificial' em seus voos para manter os ânimos calmos



As brigas entre passageiros ou de clientes com comissários têm se mostrado cada vez mais frequentes, mas um piloto da maior low-cost europeia disse que tem uma carta na manga para estas situações.


Enquanto parte das confusões tem sido registradas durante o embarque ou desembarque, outra acontece durante os voos. Ao longo da pandemia, a obrigatoriedade do uso da máscara se destacou como um dos principais geradores de conflitos, mas não o único.

Para todas estas situações em voo, um piloto da Ryanair revelou ao jornal britânico Mirror que tem uma solução praticamente infalível: turbulência artificial.

O piloto diz que os casos de problemas a bordo são mais frequentes para destinos turísticos, como Grécia e as Ilhas espanholas, conhecidas por suas festas, como Ibiza.

“Se tem um passageiro incomodando, os comissários nos chamam e pedem para ligar o aviso de atar cintos como se estivéssemos numa turbulência, aí todo mundo senta e se acalma”, afirma o piloto.

O aviso de atar cintos no Boeing 737 fica na parte superior do painel e tem um som característico. Após comandar a ação, alguns pilotos costumam falar no alto-falante: “Tripulação de Cabine acomode-se em seus assentos, estamos passando por turbulência”, e os comissários, por sua vez, reforçam o pedido de sentar e usar os cintos.

A turbulência é algo difícil de se prevenir e também de se prever, pois pode acontecer até mesmo em céu claro. Apesar de não afetar a segurança dos voos, pode causar ferimentos em pessoas que estejam sem o cinto de segurança ou pode mesmo fazer as coisas voarem pelo avião, atingindo as pessoas. Casos como esses são comumente reportados ao redor do mundo.

O piloto ainda cita que, no verão, a simulação de “turbulência artificial” se torna mais frequente, mas cabe ao piloto dosá-la para que os passageiros não desconfiem.

Fonte AEROIN 

Divulgação – Ryanair

Nenhum comentário:

Postar um comentário