Pará gera quase 10 mil novos postos de trabalho somente em Junho - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

sábado, 30 de julho de 2022

Pará gera quase 10 mil novos postos de trabalho somente em Junho



Estudo feito com base em informações oficiais do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados – Caged do Ministério do Trabalho e Previdência, divulgados ontem, quinta-feira, 28, mostra o balanço da geração de Empregos Formais (comparativo entre admitidos e demitidos) ocorridos no Estado do Pará, no mês passado (Junho/2022), no 1º semestre deste ano (Janeiro-Junho/2022) e também nos últimos 12 meses (Jun/2021- Mai/2021). As analises foram feitas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos – Dieese/PA.
Segundo as análises do órgão, em Junho, no comparativo entre admitidos e desligados, o Estado do Pará voltou a apresentar saldo positivo de Empregos Formais, com a geração de quase 10 mil postos de trabalhos com carteira assinada. Com este novo resultado, no Balanço acumulado do 1º semestre deste ano (Janeiro-Junho/2022) o Pará já gerou quase 25 mil postos de trabalhos. Também nos últimos 12 meses (Julho/2021-Junho/2022) o Estado registra crescimento do emprego formal, com um saldo positivo de quase 55 mil postos de trabalhos em quase todos os setores.
No balanço do ranking nacional, no mês passado (Junho/2022), o Pará foi oitavo Estado do país que mais gerou empregos com carteira assinada e o maior resultado de toda a Região Norte em todos os demais períodos analisados (1º semestre e 12 meses).

EM JUNHO/2022
O novo estudo do Dieese/PA mostra que em Junho/2022, no comparativo entre admitidos e desligados, o Emprego Formal apresentou crescimento no Estado. Foram feitas no período analisado, em todo o Pará, 38.046 admissões contra 28.213 demissões, gerando um saldo positivo de 9.833 postos de trabalhos formais. No mesmo período do ano passado (Junho/2021), o Estado também apresentou crescimento de empregos formais, porém o saldo foi um pouco maior que o verificado este ano. Foram feitas naquela oportunidade, 37.631 admissões contra 26.618 desligamentos, gerando um saldo positivo de 11.013 postos de trabalhos no Setor Formal da Economia.
Ainda segundo o Dieese/PA, no mês de Junho/2022, todos os Setores Econômicos do Estado apresentaram saldos positivos de empregos formais, com destaque para o Setor de Serviços da Construção, com a geração de 3.442 postos de trabalhos, seguido do Setor de Serviços, com a geração de 2.920 postos de trabalhos; Agropecuária, 1.443; Comércio, 1.131, e do Setor da Indústria em geral, com a geração de 897 postos de trabalhos.
O estudo também analisou o Emprego Formal nos demais Estados da Região Norte. No mês de Junho/2022, todos os Estados do Norte apresentaram saldos positivos de empregos formais, com destaque para o Estado do Pará, com a geração de 9.833 postos de trabalhos, seguido do Estado do Amazonas, com a geração de 5.235 postos de trabalhos; Rondônia, 2.501; Tocantins, 1.621; Acre, 1.192; Amapá, 869, e do Estado de Roraima, com a geração de 529 postos de trabalhos (tabela 3).
Em toda a Região Norte foram feitas em Junho/2022, 94.524 admissões contra 72.744 desligamentos, gerandoum saldo positivo de 21.780 postos de trabalhos formais.

NO SEMESTRE
No primeiro semestre deste ano (Janeiro-Junho/2022), todos os setores econômicos do Estado apresentaram saldos positivos de empregos formais, com destaque para o Setor de Serviços, com a geração de 11.318 postos de trabalhos, seguido do Setor de Comércio, com a geração de 4.417 postos de trabalhos; Construção, 3.927; Indústria em Geral, 2.779, e do Setor da Agropecuária, com a geração de 2.418 postos de trabalhos.
O estudo também abrangeu a situação do Emprego Formal no primeiro semestre deste ano (Janeiro-Junho/2022), nos demais Estados que compõem a Região Norte. No período analisado, no comparativo entre admitidos e desligados, todos apresentaram crescimento na geração de empregos formais, com destaque para o Estado do Pará, com a geração de 24.859 postos de trabalhos, seguido do Estado do Amazonas, com a geração de 18.343 postos de trabalhos; Rondônia, 10.800; Tocantins, 7.825; Amapá, 4.450; Acre, 4.361, e do Estado de Roraima, com a geração de 3.365 postos de trabalhos.
Em todo o Norte foram feitas no primeiro semestre deste ano (Janeiro-Junho/2022), 535.918 admissões, contra 461.915 desligamentos, gerando um saldo positivo de 74.003 postos de trabalhos.

EM 12 MESES
Nos últimos 12 meses (Julho/2021-Junho/2022), nos demais Estados que compõem a Região Norte, no comparativo entre admitidos e desligados, todos os Estados apresentaram crescimento na geração de empregos formais, com destaque para o Estado do Pará, com a geração de 54.842 postos de trabalhos, seguido do Estado do Amazonas, com a geração de 40.463 postos de trabalhos; Rondônia, 18.381; Tocantins, 14.280; Acre, 8.202; Amapá, 8.132, e do Estado de Roraima, com a geração de 5.964 postos de trabalhos.
Também nos últimos 12 meses (Julho/2021-Junho/2022), em todo o Norte, foram feitas 1.052.160 admissões, contra 901.896 demissões, gerando um saldo positivo de 150.264 postos de trabalhos formais.

Por Roberto Barbosa 
Imagem: Nazaré Sarmento

Nenhum comentário:

Postar um comentário