Os Candidatos a Deputado Federal. As Vagas. As Probabilidades e a Disputa Voto a Voto - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

segunda-feira, 25 de julho de 2022

Os Candidatos a Deputado Federal. As Vagas. As Probabilidades e a Disputa Voto a Voto


Se na Alepa a briga para as 41 vagas de deputado estadual se traduzirá em uma “briga de foice”, na Câmara Federal a coisa não será diferente. Analistas políticos acreditam que a renovação da bancada paraense será em torno de 4 a 5 novos deputados.

Atualmente são 17 os deputados federais do Pará que compõem a Câmara Federal. Destes, entre 12 e 13 se reelegem. O PMDB, partido do governador Helder Barbalho, deve fazer de 4 a 5 deputados. Destes, pelo menos quatro nomes estariam com a vaga assegurada: Elcione Barbalho, Priante, Olival Marques e a estreante na política Alessandra Haber (esposa do prefeito de Ananindeua, Dr . Daniel). A quinta vaga seria disputada, voto a voto, pelos novatos Keniston Braga, de Parauapebas, Andreia Siqueira, (esposa do prefeito de Tucuruí, Alexandre Siqueira), Renilce Nicodemos e Antônio Doido.

No PTB, Márcio Miranda deverá se eleger com tranquilidade. A grande dúvida é saber se o partido terá votos suficientes para reeleger o atual deputado federal Paulo Bengtson, filho do pastor Josué Bengtson, presidente do PTB paraense. Pai e filho tÊm muita bagagem e muita força na Igreja do Evangelho Quadrangular.

O PL, partido do presidente Jair Bolsonaro, deverá fazer dois deputados, sendo um deles Eder Mauro. Por essa lógica, Joaquim Passarinho, que tem mandato e leve favoritismo, disputaria a segunda vaga com os delegados Caveira e Eguchi. A mesma situação se verifica no PSD, com reeleição quase certa de Júnior Ferrari, ficando Eduardo Costa e Raimundo Santos na caça aos votos pela segunda vaga.

Cristiano Vale, do PP, pela musculatura política, leia-se, Lúcio Vale no TCM e um feudo em Viseu e região, deverá se reeleger com certa tranquilidade. A mesma tranquilidade deverá se verificar na reeleição de Cássio Andrade, que está “nadando de braçada” no PSB, sem ninguém incomodando no retrovisor.

Os partidos de esquerda, Psol e PT aparecem em situação delicada. O PT deverá eleger apenas um deputado. Essa vaga seria, por conta do gigantesco investimento, de Dilvanda Faro, esposa de Beto faro, que abriu mão da candidatura à reeleição para disputar a única vaga paraense do Senado. Mas Airton Faleiro, atual deputado federal, não vai deixar barato e vai fazer de tudo para azedar a empada de Dilvanda. Já no Psol a coisa é ainda mais complicada, correndo o risco de não eleger ninguém. Se fizer, a vaga será de Marinor Brito, atualmente o nome de mais peso na legenda no Pará.

Em dois partidos, o PSDB e União Brasil a situação é complicada: Lena Pinto, esposa do atual deputado federal Nilson Pinto, por conta do investimento pesado, com o Hospital Gaspar Viana praticamente alugado para o projeto de reeleição da tucana, fará de tudo para se eleger. Ela disputa diretamente com Arnaldo Jordy, do Cidadania. Os analistas políticos ouvidos por O Antagônico acreditam que a junção PSDB/Cidadania fará um ou nenhum deputado. Já no União Brasil a briga acirrada será entre Celso Sabino e Hélio Leite, com vantagem evidente para o primeiro. Veja abaixo a lista dos partidos e as probabilidades:

PMDB – elege de quatro a cinco

No jogo – Elcione Barbalho, Priante, Olival Marques, Alessandra Haber, Keniston , Andreia Siqueira , Renilce Nicodemos e “Doido”.

PL – elege dois

No jogo – Eder Mauro, Joaquim Passarinho, Caveira e Eguchi

PTB – elege de um a dois

No jogo – Marcio Miranda e Paulo Bengtson

União Brasil- elege um

No jogo – Celso Sabino e Hélio Leite

PSD- elege dois

No jogo – Júnior Ferrari, Eduardo Costa e Raimundo Santos

PP – elege  Lúcio Vale

PSB – elege Cassio Andrade

PT – elege um

No jogo – Dilvanda Faro e Airton Faleiro

Psol – Um ou nenhum

Na Briga – Marinor Brito e Vivi Reis

PSDB / Cidadania – Um ou nenhum

No jogo – Lena Pinto e Arnaldo Jordy

Fonte O Antagônico 

Nenhum comentário:

Postar um comentário