Avião B777 entra em rota de colisão com A320; e são salvos no último segundo pelo TCAS - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

sábado, 30 de julho de 2022

Avião B777 entra em rota de colisão com A320; e são salvos no último segundo pelo TCAS


Foto de Lord of the Wings, CC BY-SA 2.0, via Wikimedia

Dois aviões escaparam de uma colisão no ar no domingo passado, 24 de julho, devido a atuação tempestiva do TCAS (Traffic Collision Avoidance System), o instrumento anti-colisão presente na cabine dos aviões comerciais da atualidade.

Segundo é possível observar nas ferramentas de rastreamento de voos, o caso envolveu duas aeronaves da Pakistan International Airlines (PIA), sendo um Boeing 777 e um Airbus A320, enquanto cruzavam o espaço aéreo iraniano. Embora relatos apontem a uma possível negligência do controle de tráfego aéreo, o incidente ainda está sendo investigado pelas autoridades.

Os aviões envolvidos

Como é possível observar na imagem do FlightRadar24, abaixo, um Boeing 777-200, registro AP-BGJ, fazia o voo PK-211 de Islamabad (Paquistão) para Dubai (Emirados Árabes Unidos) e estava em rota no FL360 (36.000 pés ou cerca de 10.800 metros) a cerca de 310 km a nordeste de Dubai no espaço aéreo iraniano.

No caminho inverso estava um Airbus A320, registro AP-BLW, realizando o voo PK-286 de Doha (Qatar) para Peshawar (Paquistão), já estabilizado em rota no FL350 (35.000 pés ou cerca de 10.500 metros) a cerca de 290 km a nordeste de Dubai.

Neste momento, Controle de Tráfego Aéreo (ATC) do Centro Teerã autorizou a aeronave Boeing 777 a descer para o FL200, para o pouso em Dubai. Isso fez com que o triplo-sete iniciasse um curso em direção ao A320, que voava um pouco abaixo.

Ao ficarem perigosamente próximas, as duas aeronaves registraram alertas do TCAS e comandaram manobras evasivas para evitar a colisão. Nas resoluções definidas pelo equipamento, o PK-211 foi levado a subir e o PK-286 a descer. A imagem do FR24 abaixo mostra o resultado dos desvios.

Ao jornal Daily Times, a PIA disse que os comandantes Samiullah estava pilotando o Airbus A320 enquanto o piloto Athar Haroon estava no lado esquerdo da cabine o Boeing 777. A empresa disse que escreveu à autoridade iraniana pedindo esclarecimentos sobre o caso e o que aconteceu de errado para suas aeronaves entrarem em rota de colisão.

Em janeiro de 2022, um caso idêntico foi relatado no Sudão do Sul, quando dois Airbus A350 da Air Mauritius entraram em rota de colisão e também foram salvos pelo TCAS das aeronaves. Na ocasião, o grave incidente teria sido causado por um erro do controlador de tráfego aéreo, que colocou as duas aeronaves em rota de colisão.

Por Carlos Ferreira/Aeroin 

Nenhum comentário:

Postar um comentário