Maior São João do Mundo deve atrair mais de 2 milhões de pessoas, em Campina Grande (PB) - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

sexta-feira, 10 de junho de 2022

Maior São João do Mundo deve atrair mais de 2 milhões de pessoas, em Campina Grande (PB)



Após uma pausa de dois anos, por causa da pandemia do novo coronavírus, o Maior São João do Mundo volta a ser realizado de forma presencial em 2022, com expectativa de reunir mais de dois milhões de pessoas nos 31 dias de festa. De 10 de junho a 10 de julho, o Brasil se encontra no Parque do Povo, em Campina Grande, para uma maratona de mais de 1.000 horas de forró, com cerca de 500 atrações entre cantores, bandas, trios de forró, grupos folclóricos e quadrilhas juninas. A festa acontece ainda nos distritos de Galante e São José da Mata, casas de shows, bares e restaurantes em toda a cidade.

A programação, entre outros, inclui nomes como Wesley Safadão, Gusttavo Lima, Santana, Aduílio Mendes, Ton Oliveira, Felipe Araújo, Biliu de Campina, Gustavo Mioto, Luan Estilizado e, claro, a rainha Elba Ramalho, que segue a tradição de animar a noite de 23 de junho, véspera de São João. A abertura ficará por conta de Xand Avião, Flávio José, Nonato Neto e João Lacerda.

Já no primeiro final de semana, o evento repete uma tradição de mais de 30 anos: o Casamento Coletivo que, este ano, unirá 100 casais, sob as bênçãos de Santo Antônio. A cerimônia de caráter civil, acontecerá na noite de 12 de junho, na Pirâmide do Parque do Povo.

A edição 2022 do Maior São João do Mundo presta homenagem a um dos maiores ícones da música regional nordestina e um dos maiores divulgadores de Campina Grande. O palco da Arena de Shows foi batizado de Palco Genival Lacerda, também conhecido como seu Vavá e senador do rojão, e que nos deixou em 2021, por sequelas da covid-19.
Campinense de nascimento e intérprete de sucessos como Severina Xique Xique; Radinho de Pilha (Ela Deu o Rádio); Galeguim dos Zói Azu; Caldinho de Mocotó; Rock do Jegue, entre outras, o cantor e compositor Genival Lacerda gravou mais de 70 discos, entre LPs e CDs, ao longo de 65 anos de carreira. Em 2020, dias após se recuperar de um AVC, ele se apresentou na live d’O Maior São João do Mundo, quando também foi homenageado pela Medow Entretenimento e Cultura, empresa organizadora do evento.

Concentração no Parque do Povo

Registrado no calendário de eventos da Embratur como uma das maiores festas populares do Brasil, o Maior São João do Mundo concentra sua programação no Parque do Povo, uma área de 42,5 mil metros quadrados, localizada no Centro da cidade.

Para receber os forrozeiros, não só de Campina Grande, mas de todo o Brasil, a estrutura da festa inclui cinco palcos, camarotes, duas ilhas de forró, área para apresentações de quadrilhas, cidade cenográfica com réplica da Catedral de Nossa Senhora da Conceição, do Cassino El Dorado e do Cine Capitólio, barracas, restaurantes, bares, quiosques e uma fogueira cenográfica com 20 metros de altura.

O Parque do Povo conta ainda com a Pirâmide, uma espécie de templo sagrado do forró, onde todas as noites se apresentam quadrilhas juninas e trios de forró. A programação, no entanto, acontece ainda nos distritos de Galante e São José da Mata, além dos eventos privados realizados na Vila Sítio São João, Spazzio, Vila forró, Casa de Cumpade, Soul João, nos bares e restaurantes.

Impacto financeiro de cerca de R$ 300 milhões.
Como se vivesse um “segundo Natal”, o que é típico de pouquíssimas cidades do país, Campina Grande tem um considerável aumento de suas receitas, durante o mês de junho, pela presença de milhares de visitantes oriundos de todas as partes do Brasil e até do exterior, para participar d'O Maior São João do Mundo. Conforme dados da Prefeitura de Campina Grande, em 2019, último ano de realização presencial, o evento gerou para o município uma receita em torno de R$ 300 milhões.

Em ritmo de forró, a cidade presencia, a cada ano, a lotação da rede hoteleira, das hospedagens alternativas, crescimento da movimentação nos bares e restaurantes, além do incremento de todas as suas atividades comerciais e demais setores da economia. Do vendedor ambulante de milho aos donos de casas de shows, todos são beneficiados pelo evento, considerado um dos mais importantes do interior do país.

A estimativa, levantada pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sede), tem como base o que foi faturado em 2019, por parte do comércio local, setor de serviços, barraqueiros instalados no Parque do Povo, agentes turísticos, artesãos, setor de transportes, entre outros segmentos envolvidos com a realização da festa.

Segundo a Medow Entretenimento e cultura, com base em pesquisa realizada pelo Instituto DataVox, em 2019, 1.800.000 (um milhão e oitocentas mil) pessoas circularam pelo Parque do Povo, durante os 31 dias d’O Maior São João do Mundo. Para este ano, a estimativa é de que o público supere os dois milhões de visitantes.

Sobre Campina Grande

Localizada no alto da Serra da Borborema, a 112 quilômetros da capital, João Pessoa, Campina Grande é considerada um dos principais polos industriais do Nordeste e principal polo tecnológico da América Latina, conforme a revista Newsweek. Com uma população de 407.472 habitantes (IBGE/2018), orgulha-se, ainda, de ser um importante centro universitário, contando com cerca de 20 instituições de ensino superior.

Economicamente, representa 15,63% das riquezas produzidas na Paraíba e, segundo a revista Você S/A, Campina Grande é a única cidade, do interior, que figura na lista das 100 melhores cidades para se trabalhar e fazer carreira. A Gazeta Mercantil, aponta Campina como a cidade mais dinâmica do Nordeste e a sexta do Brasil, sendo apontada, também, como uma das 20 metrópoles brasileiras do futuro. A cidade ainda se destaca pelo turismo de eventos, tendo como produto tipo exportação a festa junina.

Sobre o Maior São João do Mundo

As festas juninas de Campina Grande datam ainda da década de 60 mas, no formato atual, inclusive com a marca O Maior São João do Mundo, existe desde 1983. Naquele ano, na gestão do então prefeito Ronaldo Cunha Lima, foi instalada uma palhoça sobre o chão de barro batido, no terreno conhecido por Coqueiros de Zé Rodrigues.

Com a consolidação da festa e seu súbito crescimento, o espaço foi transformado no que hoje se conhece como Parque do Povo. Inaugurado em maio de 1986, o também conhecido como Quartel General do Forró ganhou uma área coberta para apresentações dos artistas, em forma de fogueira estilizada. A edificação, entretanto, foi confundida com uma Pirâmide e até hoje é conhecida como Pirâmide do Parque do Povo.

Atualmente, O Maior São João do Mundo é o principal evento popular da Paraíba e um dos seis maiores do Brasil, figurando no calendário oficial de eventos da Embratur. Durante 31 dias, a festa projeta, para o mundo inteiro, as tradições nordestinas, destacando a dança, a música, o artesanato, a culinária, a religiosidade e o patrimônio cultural.

Realizado por meio de Parceria Público Privada, modelo adotado pela Prefeitura de Campina Grande, desde 2017 e que este ano, mais uma vez, tem a empresa Medow Entretenimento e Cultura como responsável por sua execução, O Maior São João do Mundo, em termos econômicos, representa para Campina Grande mais que o Natal significa para o restante dos municípios brasileiros. Isso se comprova, pelo intenso movimento nas ruas do comércio central, shoppings, bares, hotéis e restaurantes.

Em 2020, por conta da crise mundial provocada pelo novo coronavírus, O Maior São João do Mundo foi adiado para outubro e em seguida cancelado, devido ao agravamento da crise sanitária. No entanto, a Medow Entretenimento resolveu criar um evento virtual, para que o público não fique sem São João, durante o mês de junho.

O São João de Campina em Sua Casa foi uma série de programas juninos, com participação de artistas regionais e nacionais e exibição de conteúdo jornalístico, abordando temas relativos à cultura nordestina. Em 2021, pelo segundo ano consecutivo, o evento foi realizado virtualmente, em forma de Circuito Mundial de Lives.

Quadrilhas juninas são espetáculo à parte

Um espetáculo de cores, alegria e emoção. Assim são as quadrilhas juninas, uma tradição que chegou ao Brasil na época da colonização, rompeu as paredes dos salões da burguesia e tomou conta do país nas festas de São João. Antes caipiras, as juninas se estilizaram, ganharam mega produções e se transformaram em verdadeiros espetáculos de dança e teatro. Em Campina Grande, elas envolvem cerca de 1.500 pessoas, entre dançarinos e equipes de produção e movimentam uma verdadeira indústria.

São costureiras e bordadeiras que trabalham, praticamente o ano inteiro, na produção das fantasias. Em torno das quadrilhas gira ainda um comércio de calçados, adereços e uma série de outros produtos, que dão brilho e cor às agremiações. As apresentações, sobretudo nos dias de competição, chegam a atrair um público em torno de duas mil pessoas, na Pirâmide do Parque do Povo.

“Nós reconhecemos o valor cultural das quadrilhas juninas e sua importância para O Maior São João do Mundo. Entendemos que elas, assim como o forró e a fogueira, são símbolos importantíssimos das festas juninas e por isso precisam ser preservadas e incentivadas”, enfatizou o diretor da Medow, empresário Jomário Souto.

As apresentações acontecerão todas as noites, das 19 às 22h, com exceção do dia 12, quando a Pirâmide sedia o Casamento Coletivo. Além disso, 20 juninas estão habilitadas a participar dos Festivais de Quadrilhas Juninas.

O Maior São João do Mundo em Números

- 31 dias;
- 2 milhões de pessoas (público circulante estimado para os 31 dias, com base em pesquisa realizada em 2019); 
Mais de 1.000 horas de forró;
- Cerca de 800 shows;
- Mais de 500 artistas e bandas;
- Mais de 80 trios de forró;
- 5 palcos;
- Sete portões de acesso;
- Abertura dos portões – de segunda a sexta-feira, às 18h; sábados e domingos, às 12h;
- Dois portões acesso camarote (Abertura às 20h);
- 2 Ilhas de Forró (Seu Vavá e Zé Bezerra);
- 3 pólos de descentralização (Galante, São José da Mata e Vila do Artesão);
- R$ 300 milhões (valor injetado na economia em 2019);
- 42,5 mil metros quadrados (área do Parque do Povo);
- Cerca de 400 comerciantes (barracas, restaurantes, quiosques e ambulantes de bebidas e diversos);
- 285 profissionais de limpeza;
- 40 catadores de material reciclável;
- 5 toneladas de lixo/dia (número de 2019);
- 1,2 tonelada de material reciclável/dia (número de 2019);
- 50 quadrilhas juninas;
- 1.500 pessoas envolvidas nas quadrilhas juninas
- 3 prédios cenográficos em tamanho natural (Catedral, Telégrapho e Cassino Eldorado).

Curiosidades:

- 39 anos de festa (40 edições, desde junho de 1983, sendo duas virtuais – 2020 e 2021);
- 30/05/1986 – data da inauguração da primeira etapa do Parque do Povo (Pirâmide e parte superior);
- A Pirâmide do Parque do Povo foi batizada de Forródromo, numa alusão ao sambódromo, no Rio de Janeiro;
- Capilé e Assisão foram os primeiros artistas a se apresentar na Pirâmide;
- Capilé é o único artista que se apresentou em todas as edições d’O Maior São João do Mundo;
- A Pirâmide, na verdade, foi projetada para ser uma fogueira estilizada;
- A construção do Parque do Povo (área superior e Pirâmide) durou seis meses.

Nenhum comentário:

Postar um comentário