Investimento na proteção de indígenas isolados aumentou mais de 300% sob Bolsonaro - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

domingo, 19 de junho de 2022

Investimento na proteção de indígenas isolados aumentou mais de 300% sob Bolsonaro


Segundo o presidente da Funai, Marcelo Xavier, quase R$ 54 milhões foram investidos desde 2019

Bolsonaro recebeu a Medalha do Mérito Indigenista | Foto: Isaac Amorim/MJSP

O investimento na proteção de indígenas isolados aumentou 335% no governo Jair Bolsonaro (PL), segundo o presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Marcelo Xavier. Quase R$ 54 milhões foram investidos entre 2019, 2020 e 2021.

Em entrevista à Revista Oeste, Xavier também falou das mortes trágicas do indigenista Bruno Araújo Pereira e do jornalista britânico Dom Phillips.

Leia um trecho


— Como tem sido o trabalho da Funai desde 2019, quando o presidente Jair Bolsonaro (PL) assumiu a Presidência?

Ao compararmos 2016, 2017 e 2018 com 2019, 2020 e 2021, houve um crescimento de mais de 335% de investimento na proteção de indígenas isolados. Foram quase R$ 54 milhões investidos. Isso é feito por meio de 11 equipes de proteção ambiental e 28 bases de proteção espalhadas pelo Brasil. No Vale do Javari, onde infelizmente dois rapazes morreram, houve apenas R$ 430 mil de investimentos em 2017. No ano seguinte, R$ 205 mil. Em 2019, a partir da minha gestão, investimos R$ 1,2 milhão. Em 2021, R$ 1,3 milhão. Temos muito mais investimentos efetivos do que em governos anteriores. E ainda falam em genocídio. Também há o investimento em fiscalização de terras indígenas, que cresceu mais de 150%. Foram mais de R$ 80 milhões investidos entre 2019 e 2021. A Funai distribuiu mais de 1,3 milhão de cestas básicas para 200 mil famílias indígenas. Isso equivale a mais de 30 mil toneladas de alimentos. Quando chegamos aqui, havia uma despesa de R$ 45 milhões; a verba era destinada para um projeto que pretendia fazer criptomoedas para os indígenas. É risível. É malversação do patrimônio público. Isso acabou. Não sacrificamos a vaca; deixamos ela viva e matamos os carrapatos.

Fonte Revista Oeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário