De Portugal ao Brasil. De 1500 a ao século XIX. Do Descobrimento à Independência. De Camões a Machado. - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

sábado, 11 de junho de 2022

De Portugal ao Brasil. De 1500 a ao século XIX. Do Descobrimento à Independência. De Camões a Machado.



A civilização brasileira começa, a partir de 1500, com a chegada dos portugueses que Luís de Camões registrou em sua poesia.

A Nação Brasileira, consolidada em 1822, se formou sobre estas influências e com as marcas da nossa cultura miscigenada tão bem registrada em Machado de Assis.

A nossa História e a identidade nacional foram fixadas, influenciadas e formadas nas páginas da Literatura de Língua Portuguesa, que tem lá, em Camões, e cá, em Machado, suas maiores expressões.

O Professor Olavo de Carvalho destacava a Literatura entre os objetos de estudo, pois dizia que as sociedades, civilizações e nações só existem concretamente em função de suas histórias e narrativas, transmitidas entre gerações com a fixação da língua e dos costumes de sua gente.

A Nação que em 2022 celebra 200 anos de Independência, portanto, foi formada sobre e por esta Literatura de relevo mundial e de marcas transcendentais. E neste ano celebramos também os 450 anos da publicação de Os Lusíadas, obra prima de Camões.

Tão vasta é a riqueza de sua poesia que, quando a lemos, embarcamos sempre em uma nova viagem, por mares nunca dantes navegados. O drama espiritual de seu tempo, constante na narrativa, nos dá lições tão seguras como aquelas que lhe deram e inspiraram os clássicos da antiguidade.

Em seu magnum opus, Os Lusíadas, eleva a Língua Portuguesa ao seu nível máximo e coloca as façanhas dos navegadores lusitanos no mesmo nível que as dos grandes heróis da Mitologia Grega.

🇧🇷🇵🇹 Celebrando a história da literatura luso-brasileira, publicaremos a partir de hoje, aniversário de falecimento de Camões, até 21 de junho, aniversário de nascimento de Machado de Assis, a série especial De Camões a Machado.

➡️ Falaremos de importantes autores portugueses e brasileiros, bem como do trabalho de preservação e divulgação de suas obras pela Biblioteca Nacional – elo valiosíssimo entre Portugal e Brasil, Descobrimento e Independência, e as tradições representadas por Camões e Machado.

Na primeira metade da série, apresentaremos a Biblioteca Nacional e seus projetos. Na segunda metade, exploraremos a literatura camoniana e machadiana.

Para honrar Luís de Camões, a Biblioteca Nacional disponibiliza para consulta alguns exemplares raros da obra do autor.

➡️ Explore o documento: "Os Lusiadas de Luis de Camões - Agora de novo impresso, com alguãs annotações, de diversos autores"; 1584. Disponível na íntegra em:
http://objdigital.bn.br/objdigital2/acervo_digital/div_obrasraras/or638112/or638112.html

➡️ Confira também os comentários da Revista Manchete de 1972:

Nenhum comentário:

Postar um comentário