Congresso estuda taxar exportação de petróleo - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

domingo, 19 de junho de 2022

Congresso estuda taxar exportação de petróleo


Congressistas querem rever política de preços da estatal depois de reajuste nos preços

Congresso NacionalCopyright
Assista


Reajuste anunciado pela Petrobras desencadeou protestos de congressistas contra a empresa

O novo aumento da Petrobras para o combustível resulta em críticas contra a companhia, que une desde a oposição do Congresso ao presidente da Câmara, Arthur Lira. A semana que se inicia terá várias tratativas para conter os reajustes, que vão desde taxar o lucro da estatal a tributar as exportações de petróleo.

Um Imposto de Exportação teria forte arrecadação em um momento com preços do petróleo nas alturas. O barril do tipo Brent, similar ao brasileiro, é cotado a US$ 113,6.


Há propostas na Casa de usar a maior tributação para subsidiar o diesel aos caminhoneiros. A ideia tem simpatia até da oposição ao governo Jair Bolsonaro. Lira e os líderes estão avaliando as propostas na mesa. O martelo do que pode avançar deve ser batido na 2ª feira (20.jun.2022).

CPI E TRIBUTO AO LUCRO

Lira disse na 6ª feira (17.jun.2022) que vai abrir a “caixa preta” da companhia. Bolsonaro afirmou que uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) pode ser instalada na 2ª feira (20.jun).

Em entrevista à GloboNews, o presidente da Câmara defendeu discutir a política de preços da Petrobras e chamar o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) para avaliar o “monopólio” que existe no setor.

Lira falou que a estatal não revela como faz a contabilização da política de preços, atualmente atrelada ao custo do barril de petróleo e ao dólar. O presidente da Câmara disse também que pode subir a CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) da companhia. Ele não deu detalhes. Mas falou que medidas do tipo estão sendo avaliadas até pelo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

“As petrolíferas lá pagam 21% de impostos sobre o lucro e eles estão discutindo dobrar para 42%”, afirmou à TV.

“Aqui, a Petrobras paga de CSLL, por exemplo, ‘X%’ sobre o lucro. Nós vamos por exemplo dobrar essa taxação e tentar reverter isso diretamente para a população, para que também entre no caixa do governo, não vá para o Tesouro e não esteja sujeito à lei do teto de gastos. E que a gente possa reverter isso para diminuir a compensação da diferença do custo do diesel no exterior para cá.”

Para Lira, a empresa poderia esperar o Congresso tomar decisões para minimizar a alta dos preços. Na mesma semana em que foi feito o reajuste, o Legislativo aprovou uma redução do ICMS (cobrado pelos Estados) sobre os combustíveis. Na próxima semana, tanto o Senado como a Câmara querem aprovar uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional) para baixar mais tributos sobre a gasolina, o diesel, o etanol e o gás de cozinha.

“Não custava nada para a Petrobras reduzir um pouco os seus lucros agora, esperar o resultado do que nós estamos fazendo para diminuir a inflação dos mais vulneráveis”, falou Lira.

BOLSONARO QUER MUDANÇA

O chefe do Executivo quer trocar a presidência da empresa de capital misto (público e privado) para fazer mudanças na gestão, como espaçar o tempo para reajustes.

A Petrobras elevou na 6ª feira (17.jun) os preços dos produtos vendidos às distribuidoras:

  • gasolina – reajuste de 5,18% no litro, passará de R$ 3,86 para R$ 4,06;
  • diesel – aumento 14,26% no litro, passará de R$ 4,91 para R$ 5,61.

O ajuste é feito para diminuir a defasagem dos preços praticados no exterior.

A companhia é criticada porque o governo tem a maior parte das ações com direito a voto, mas não segue as ideias do Executivo.

Ao mesmo tempo, a Petrobras segue tendo lucros recordes com a venda de petróleo. Foi a empresa que teve o maior resultado dentre as grandes petroleiras no 1º trimestre de 2022: US$ 8,6 bilhões (R$ 44,6 bilhões).

Fonte Poder 360
Sérgio Lima
the trust project

Nenhum comentário:

Postar um comentário