Semas prevê chuvas leves e moderadas para o nordeste estadual - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

segunda-feira, 23 de maio de 2022

Semas prevê chuvas leves e moderadas para o nordeste estadual






A previsão da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) é para esta semana

Evento pluviométrico extremo provocou decreto de estado de emergência no nordeste estadual

Entre o final da tarde da última sexta-feira passada (20) e a madrugada do sábado (21), alguns municípios do nordeste estadual foram atingidos por eventos extremos de precipitação, chuvas responsáveis por grandes volumes de água, em curto período de tempo. O evento pluviométrico extremo atingiu, por exemplo, Capanema, Ourém, Capitão Poço e Santa Maria do Pará, causando interrupção em vias rodoviárias e desalojando famílias de casas, por causa de enxurradas e alagamentos na região.

Para esta semana, a região do nordeste paraense ainda apresentará chuvas em diversos pontos, entretanto, com intensidades de leves a moderadas. A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade realiza diariamente o monitoramento das condições atmosféricas no Estado do Pará, e divulga no site da Semas, boletins diários com a previsão do tempo para todas as regiões do Estado.

No início deste mês, a Semas, coordenadora da Rede de Previsão Climática do Pará (RPCH), elaborou uma previsão de consenso, com prognóstico de chuvas acima do normal para a Região Metropolitana de Belém (RMB) e o Nordeste Paraense.

De acordo com os meteorologistas da Semas, essas condições climáticas acontecem muito em função das caraterísticas das Temperaturas da Superfície do Mar (TSM) dos oceanos adjacentes. No oceano Pacífico ocorre o desenvolvimento/reativação do fenômeno climático La Niña - que influencia no aumento das chuvas durante esse período -, e no oceano Atlântico, onde as águas estão mais aquecidas do que o normal e também contribui para o aumento das chuvas na região.

Na estação de monitoramento meteorológico do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), localizada no município de Capitão Poço, o volume de chuvas registrado entre o início da noite de do dia 20 e a madrugada de sábado (21), ultrapassou 120 milímetros (mm).

O meteorologista Antônio Sousa, do Núcleo de Monitoramento Meteorológico, da Semas, explica que, no município de Ourém, no pluviômetro automático do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), o total registrado foi de 135 mm de chuva, entre 21h da sexta-feira (20) e 01h da madrugada do dia 21, em, aproximadamente, somente 5 horas de chuva.

"Para termos noção dos volumes das chuvas ocorridos nesse evento extremo, segundo o sistema de visualização de dados meteorológicos da Semas (Sismet/Semas), a média de chuvas para o mês de maio em Capitão Poço é de 250 mm e em Ourém é de 262 mm, ou seja, em poucas horas choveu mais da metade da média de chuvas para todo o mês, em cada um desses municípios", constatou o meteorologista.

"Vale ressaltar que existe irregularidade na distribuição dessas chuvas, assim, outros pontos de monitoramento apresentaram, no mesmo período analisado, volumes diferentes. Esses eventos de chuva foram decorrentes da atuação conjunta entre sistemas meteorológicos atuando próximos da região equatorial, como por exemplo, pulsos da Zona de Convergência Intertropical (Zcit), favorecendo a atuação de Linhas de Instabilidade, entre outras atuações", complementou Antônio Sousa.


Nenhum comentário:

Postar um comentário