Santarém é o destino anfitrião da FITA 2022 - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

quinta-feira, 5 de maio de 2022

Santarém é o destino anfitrião da FITA 2022


No estande do município na Feira Internacional de Turismo da Amazônia, o visitante conhece a história, cultura e demais atrativos do município

Foto: Ádrio Denner / Divulgação

Com mais de 100 quilômetros de praias, florestas intocadas, banhada pelos dois maiores rios do estado, o município de Santarém, no oeste paraense, é o destino anfitrião da 10ª edição da Feira Internacional de Turismo da Amazônia (FITA) 2022. A "Pérola do Tapajós" também possui Alter-do-Chão, considerada pela mídia internacional a praia de água doce mais bonita do mundo, onde todos os anos são realizados a Festa do Sairé e o Festival dos Botos, maior manifestação cultural do interior do Pará e a mais antiga da Amazônia.

Além das belezas naturais encantadoras, Santarém possui uma rica gastronomia, casarões da época do império colonial e um museu que abriga grande acervo da cerâmica tapajônica. É a terra onde nasceu o Maestro Wilson Dias da Fonseca e onde cresceu e estudou o violonista Sebastião Tapajós.

Foto: Ádrio Denner / Divulgação

A partir desta quinta-feira (05), a FITA, que ocorre na Estação das Docas, em Belém, inicia sendo a vitrine que exibirá Santarém. No estande do município, o visitante vai conhecer sua história, cultura, gastronomia, pontos turísticos, entre outros atrativos. “Certamente, a FITA mostrará Santarém para o mundo. Convidamos a todos para que possam prestigiar nosso stand e conhecer um pouco de nossa Pérola do Tapajós a partir desta quinta-feira”, convida Alaércio Cardoso, secretário municipal de Turismo de Santarém.

Pode-se chegar a Santarém pelo rio ou em aviões que pousam no aeroporto recém reformado e ampliado Maestro Wilson Fonseca. As praias são os cartões postais mais conhecidos. A 37 km do centro urbano, a vila balneária de Alter do Chão comanda essa atração estando entre os maiores destinos turísticos do Brasil. Além das praias, Alter do Chão realiza o Sairé e o Festival dos Botos que neste ano acontece no período de 15 a 19 de setembro. O evento injeta cerca 15 milhões na economia do município. São esperadas mais de 150 visitantes este ano.

O município também está na rota dos navios dos cruzeiros internacionais, recebendo uma média de 30 navios por ano. Eles singram o encontro das águas dos rios Tapajós e Amazonas, que não se misturam e criam uma linda paisagem fluvial na frente da cidade. O Rio Arapiuns também tem atraído turistas e visitantes. São praias exóticas e até cachoeiras, dentro de uma floresta intocada e exuberante.

Foto: Ádrio Denner / Divulgação

Dona de atrativos naturais que encantam os turistas, Santarém é rica em fauna, florestas, rios, praias e cultura popular. É o lugar onde o sol dá um espetáculo para sair de cena todos os dias. Santarém recebe 25% dos turistas que entram no estado do Pará. Foram mais de 500 mil nos anos de 2018 e 2019, que antecederam a pandemia. Uma injeção de quase 400 milhões de reais na economia do município.

“Santarém respira turismo. É uma cidade abençoada por Deus e que possui belezas naturais que encantam qualquer visitante. Para manter essa vocação, temos investido em infraestrutura, mobilidade urbana, e entre outras obras. Recentemente, ganhamos o mais moderno terminal hidroviário do Brasil. Nosso aeroporto foi ampliado estamos levando asfalto para vários bairros da periferia e construindo novos cartões postais como é o caso da Orla do Maracanã a da Vila Arigó. Também já treinamos e capacitamos centenas de pequenos empreendedores e colaboradores da rede de hotelaria”, informa o prefeito de Santarém, Nélio Aguiar.

Como chegar?

Foto: Ádrio Denner / Divulgação

Quem deseja conhecer Santarém pode optar por via fluvial, aérea ou rodoviária. Voos regulares partem de várias cidades do país com destino ao aeroporto Maestro Wilson Fonseca, a 5 km do centro. Pela rodovia Santarém-Cuiabá (BR-163), a cidade está interligada ao Centro Oeste e Sudeste do país. Pela Transamazônica (BR-230), ao Nordeste. Pelos rios Amazonas e Tapajós, pode-se chegar ao município de qualquer parte do Brasil e até de outros países. 

Texto: Israel Pegado/Ascom Setur, com a colaboração de Alailson Muniz.

Por Governo do Pará (SECOM)


 Twitter Youtube Instagram

Nenhum comentário:

Postar um comentário