Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz celebra Dia das Mães com espetáculo em Castanhal - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

quarta-feira, 4 de maio de 2022

Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz celebra Dia das Mães com espetáculo em Castanhal


Apresentação será realizada no próximo domingo (08), a partir das 20h, logo após a missa das 19h, no Auditório da Catedral de Castanhal

Em homenagem ao Dia das Mães, a Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (OSTP) vai apresentar ao público da Cidade Modelo, no nordeste do Pará, os grandes clássicos da música erudita. O espetáculo ocorrerá no próximo domingo (08), a partir das 20h, logo após a missa das 19h, no Auditório da Catedral de Castanhal. A entrada será gratuita.

O espetáculo será dirigido pelo maestro titular da OSTP, Miguel Campos, que organizou um programa típico de uma orquestra sinfônica quando sai em turnê. O repertório de caráter festivo será composto por várias peças curtas de autores oriundos da Espanha, República Tcheca, França, Rússia e Itália. Serão apresentadas também aberturas de óperas.

A noite inicia com a dança espanhola "Jota", de Manuel De Falla, um balé apresentado no final da suíte "O Chapéu de 3 pontas". Logo em seguida, será interpretada a peça "O Moldau", de Bedrich Smetana, cujo título original em tcheco é "Vltava", nome de um rio que banha a cidade de Praga, na República Tcheca. Uma das aberturas de óperas será a valsa "Poeta e Camponês", de Franz von Suppé, que evidencia a relação entre a dança social e o teatro de Viena, durante o século XIX.

O momento especial da noite será a homenagem que a OSTP fará para todas as mães, com uma peça do compositor checo, Antonín Dvorak, intitulada "As Canções que a minha mãe me ensinou". A música, que se tornou uma das canções preferidas em concertos e recitais, possui uma melodia intensa, que promete conquistar o público presente na catedral.

Seguindo a mesma qualidade sonora, a OSTP interpretará o balé "A Bela Adormecida", de Tchaikovsky, primeiro compositor russo a conquistar fama internacional. Para finalizar o espetáculo da noite, a OSTP apresentará a abertura da ópera "Guilherme Tell", de Gioachino Rossini, obra utilizada repetidamente na música clássica e popular; e a abertura da ópera "Orfeu", de Jacques Offenbach, compositor e violoncelista alemão radicado na França. A peça conta a história de Orfeu e Eurídice, um verdadeiro clássico da mitologia grega.

Para o maestro Miguel Campos, a OSTP, mesmo tendo como sua base o próprio Theatro da Paz, é uma orquestra estadual, e por isso tem como função primordial percorrer o Estado do Pará, levando música para o maior número de pessoas possível. "É um momento em que a OSTP mais se aproxima do seu motivo de existir, quando a orquestra encontra um público novo, de pessoas que acabam vendo pela primeira vez uma apresentação deste tipo. Então, há uma mágica muito grande nisso", explica.

O local de realização do espetáculo será o auditório da Catedral de Castanhal, denominada como Paróquia Santa Maria Mãe de Deus. O espaço pode receber aproximadamente 500 pessoas. O Padre Marcos, responsável pela organização da programação na catedral, conta que desde a visita técnica da Diretoria do Theatro da Paz, o pároco Dom Carlos Verzeletti vem fazendo grande divulgação ao público da igreja.

"A paróquia Santa Maria Mãe de Deus fica agradecida por esta oportunidade, porque a palavra de Deus é passada com todos os meios através do evangelho, mas também com os meios culturais que temos. A música é uma possibilidade para poder encontrar e contemplar as coisas belas que nos ajudam a olhar mais para o céu", comenta o padre.

A entrada para o espetáculo da OSTP será gratuita, sem a necessidade de apresentação de ingresso, e ocorrerá a partir das 20h, logo depois da tradicional missa que acontece sempre às 19h de domingo, na Paróquia. A inciativa é do Governo do Estado do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (SECULT), Theatro da Paz e Academia Paraense de Música (APM).

Texto: Thaís Siqueira com informações de Daniel Granhen/Ascom APM

Nenhum comentário:

Postar um comentário