Cametá, famosa pelo primeiro casamento gay do mundo; entenda - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

sábado, 21 de maio de 2022

Cametá, famosa pelo primeiro casamento gay do mundo; entenda


A matéria jornalista veio a tona mais uma vez, a reportagem foi publicada pelo jornal “O Liberal” nesta sexta-feira, 20. Os relatos e documentos remontam a década de 60, de um casamento que aconteceu no distrito de Juaba, o casamento juabense teria acontecido em uma Comunidade Quilombola de Inacha, próxima à vila de Juaba, em Cametá, segundo pesquisadores e defensores da ideia na região, a cerimônia oficial é a mais antiga registrada no Brasil, há quem diga que é a do mundo.

A vila GLBTQIA+ se sente orgulhosa de ser a primeira do Brasil e possivelmente do mundo, segundo informações, a comunidade já pensa em realizar um evento em alusão ao fato histórico.

Apesar de gerar polêmica até hoje, há diversos relatos de testemunhas do acontecimento do evento, existem imagens e documentos.

Os relatos dizem que na época os mancebos estavam apaixonados e foram vestidos para o casamento com a veste tradicional. Na época até o prefeito e autoridades participaram da festa, segundo a história oral, a igreja não sabiam que se tratava de duas pessoas do mesmo sexo.

Depois de alguns relatos de fofoqueiros que disseram as autoridades depois da noite de nupsias que se tratava de um casamento entre duas pessoas do mesmo sexo, a polícia prendeu o casal, até exames comprobatórios foram realizados na cidade para constar a denuncia do jovem denunciante que se sentia traído.

Segundo relatos de professores da vila de Juaba, a denuncia se deu por um jovem amante da “noiva” que não aceitava o casamento. O mesmo teria se colocado como testemunha para as autoridades afirmando que a noiva seria um homem. O jovem pivô da separação vive hoje na vila de Juaba.

A noiva era famosa, dança muito bem e muito bela, os antigos relatavam que o noivo havia vendido uma égua para se casar com sua noiva, a festa foi muito farta de alimentos e bebida.

Após a fofoca e a denuncia do amante, o jovem marido ficou detido em uma sala na delegacia de Cametá separado de seu grande amor, enquanto a “noiva” ficou em outra sala. Quando o bispo soube do ocorrido, ordenou a anulação do casamento e um ponto final na história que poderia trazer um problema para a prelazia de Cametá.

A história teve um final feliz, o casal foram para a capital, Belém do Pará, e o tempo fez com que a história se aquieta-se, até que um atentado fez com que a história viesse a tona novamente, o assunto divide opiniões sobre o casamento até hoje na vila de Juaba.

Há quem diga que o casal visitou o distrito uma vez, outros alegam que o casal foram para Brasília.



Nenhum comentário:

Postar um comentário