Belém amanhece sem ônibus nesta terça-feira 03/05 - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

terça-feira, 3 de maio de 2022

Belém amanhece sem ônibus nesta terça-feira 03/05



Motoristas e cobradores de ônibus cruzaram os braços à meia-noite desta terça-feira, 03, depois de decisão unânime da categoria que teve mais uma rodada de negociações com a patronal no começo da noite de ontem, segunda-feira, 02, quando o Setransbel propôs reajuste de 4% incluindo o reajuste salarial, o auxílio clínica, o auxílio alimentação e nos recursos direcionados ao centro de formação da categoria, que baixou sua reivindicação de 15% para 12%, sem abrir mão da reposição de perdas com a inflação. O Setransbel defendia reajuste de 3,53%.
Segundo o diretor de Comunicação do Sintrebel, Luciano Barros, também há uma manobra dos empresários de ônibus para substituírem os veículos com 73 lugares por carros com 42 lugares sem cobrador e fazer com que motoristas dirijam e cobrem as passagens,  o que será um estresse para passageiros e motoristas, além da possibilidade da perda de cerca de dois postos de trabalhos.
"Será uma perda iminente desses trabalhadores. Nós vamos combater essa manobra deles para expandir a dupla função. Imagine a condição que vai ser o serviço em um ônibus com 40 lugares sentado e mais de 40 lugares em pé para só uma pessoa fazer a função de motorista e cobrador. Vai ser um caos”, disse Luciano.

CRISE


No começo do mês passado, o prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, autorizou o reajuste do preço das passagens de ônibus de Belém e Zona Metropolitana de R$3,60 para R$4,00, recomendando melhoria no serviço e renovação da frota que ainda não aconteceu. Pelo contrário, as empresas continuam reclamando do baixo valor da passagem,  altos custos de manutenção e do diesel, havendo crise em algumas empresas como a Viação MonteCristo, que já enfentou duas greves neste ano, e a Belém-Rio, que diminuiu a frota e cancelou linhas como Médici Presidente Vargas, Djalma Dutra e Telégrafo que eram tradicionais na capital paraense.
As empresas alegam, ainda, a queda no número de passageiros por conta do transporte clandestino, mototáxis e serviços por aplicativos.
Nesta terça-feira está prevista nova rodada de negociações,  em que as partes esperam pelo fechamento de um acordo mais viável.

Nenhum comentário:

Postar um comentário