Vigia de Nazaré recebe apresentação da Orquestra Sinfônica do Teatro da Paz - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

sexta-feira, 22 de abril de 2022

Vigia de Nazaré recebe apresentação da Orquestra Sinfônica do Teatro da Paz



A entrada é gratuita e o espetáculo terá clássicos do austríaco Wolfgang Amadeus Mozart, a partir das 19h, neste sábado (23)

O espetáculo da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (OSTP), em Vigia, é neste sábado (23)No próximo sábado (23), o público vigiense será presenteado com a apresentação dos maiores sucessos da música erudita nacional e internacional. O espetáculo acontece a partir das 19h, com apresentação da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (OSTP), na Igreja Matriz de Vigia de Nazaré. O espetáculo é uma realização do Governo do Estado do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), Theatro da Paz e da Academia Paraense de Música (APM), em parceria com a Prefeitura Municipal de Vigia. A entrada será gratuita.

A Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (OSTP) se apresenta sob o comando do maestro Miguel Campos Neto, que separou um repertório bastante diversificado para o público vigiense, contendo grandes sucessos da música erudita. Vigia é uma cidade cheia de bandas sinfônicas, de onde vários músicos já saíram para seguir carreira como músicos de orquestra.

O repertório já inicia com o primeiro movimento de "Eine Kleine Nachtmusik", famosa serenata de Wolfgang Amadeus Mozart, um dos maiores compositores de música clássica. Em seguida, três músicos vigienses, que compõem o elenco da Orquestra, farão participações especiais. Haverá um solo do trompista Hélden Sávio durante a apresentação do primeiro movimento de "Concerto Nº. 3 de Trompa", obra de Mozart. O músico comentou que, apesar da euforia, segue bastante concentrado no seu desempenho durante a apresentação em sua cidade natal.

Durante o segundo e terceiro movimentos de "Concertino para Clarinete e Orquestra", do compositor erudito brasileiro, Francisco Mignone, o clarinetista vigiense João Marcos Palheta fará sua participação solo. Segundo o artista, é uma alegria imensa tocar no local onde tudo começou em sua carreira. "Sinto muito orgulho em fazer parte do naipe de clarinete da OSTP, pois é um instrumento que possui a tradição de sempre ter vigienses tocando dentro da orquestra, desde sua criação", disse o músico.

Adriano Leal é outro vigiense que fará solo com o instrumento chamado fagote. Ele apresenta "Andante e Rondo Ongarese, Op.35", do compositor alemão Barão Carl Maria von Weber. O fagotista vigiense conta que será uma grande novidade para ele, pois, desde que saiu de sua cidade para estudar música em conservatório, há muitos anos, nunca teve esta oportunidade. "Toquei na Orquestra do Theatro da Paz dos meus 16 aos 21 anos. Depois, fui embora de Belém e agora, depois de um longo tempo tocando em várias orquestras pelo Brasil, terei a honra de mostrar o meu trabalho aos vigienses. É uma grande realização pessoal!", completa.

Dando sequência ao seu diversificado repertório, a OSTP oferecerá mais Mozart, com o primeiro movimento da conhecida "Sinfonia Nº. 40". Seguindo com "Gabriel's Oboe" e "Cinema Paradiso", do compositor italiano, Ennio Morricone. Um momento marcante da noite será a apresentação da abertura da ópera "O Guarani", conhecida como o tema de abertura do programa de rádio "A Voz do Brasil", composta por Carlos Gomes, considerado o mais importante compositor de ópera brasileiro. Para finalizar a noite, o maestro Miguel Campos separou alguns movimentos da peça "Carmen Suite", do francês Georges Bizet.

Miguel explica que esse tipo de ação de extensão é uma prática muito comum nas grandes orquestras sinfônicas. "A OSTP é uma orquestra do Estado do Pará e tem como missão expandir o seu raio de ação para muito além da capital. Precisa cumprir o seu papel de levar música de concerto com

qualidade para o maior número de pessoas possível", ressalta o maestro.

O secretário de Estado de Cultura (Secult), Bruno Chagas, aponta que o evento faz parte do cronograma de descentralização da política pública de incentivo aos corpos artísticos, que promove o acesso a todas as regiões do Estado. "Já houve apresentação em Santarém, Bragança, Parauapebas e agora teremos em Vigia. Por cada local, vamos construindo uma grande rede de formação e disseminação cultural", pontua o secretário.

A apresentação na Igreja Matriz de Vigia assinala o compromisso do Estado com a obra de restauro da igreja trissecular da Mãe de Deus e o concerto chegará completando a agenda do mês de atividades culturais na cidade. "Um concerto com repertório de clássicos funciona, além da fruição cultural em si, como incentivo para os músicos locais, que são muitos, reunidos em seis bandas sinfônicas", afirma Nélio Palheta, secretário de Cultura do Município de Vigia.

*Texto com informações de Daniel Grahan (Ascom / APM)

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário