Em fevereiro, boletim da Semas prevê chuvas em todas as regiões do Pará - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2022

Em fevereiro, boletim da Semas prevê chuvas em todas as regiões do Pará


Na Região Metropolitana de Belém, os dias serão quentes e abafados, com chuvas no final da tarde

O boletim climático mensal, divulgado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) ontem
 apresentou climatologia máxima e mínima para a previsão de chuvas em fevereiro, em todas as regiões do Pará.Segundo meteorologistas do Núcleo de Monitoramento Hidrometeorológico, da Semas, entre os principais fenômenos meteorológicos responsáveis pelas chuvas desse período estão a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), que contribui para os acumulados máximos médios na faixa dos 300 a 650 mm/mês (climatologia máxima), abrangendo desde o município de Parauapebas, no Sudeste do Pará, até o litoral do Arquipélago do Marajó e também do Nordeste paraense - região que engloba municípios como Bragança, Salinópolis e São Caetano de Odivelas.

A previsão de chuvas para este mês também aponta que as regiões Sul e Sudoeste do Pará têm seus totais pluviométricos favorecidos pela atuação da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), proporcionando volumes médios/máximos em torno de 350 mm/mês e médios-mínimos na faixa de 200-350 mm/mês, afetando os municípios de São Félix do Xingu, Medicilândia, Uruará, Placas e a parte norte de Altamira. Os demais municípios da região Sudoeste indicam acumulados de até 400 mm/mês.

No Oeste, as regiões conhecidas como Baixo Amazonas e Calha Norte terão, em fevereiro, um padrão de chuva distinto, com o limiar mínimo das chuvas variando entre 100 e 300 mm/mês e máximos na faixa de 100 a 400 mm/mês.

Pelas regiões - Em fevereiro, o Pará tem previsão de chuvas dentro da categoria normal e acima do normal. "Deste modo, podemos destacar que os municípios das regiões Nordeste, Metropolitana de Belém (RMB), norte e extremo sul do Sudeste, porção leste e sul do Marajó, oeste da Calha Norte e porção entre o norte do Sudoeste e leste do Baixo Amazonas apresentam tendência de chuva dentro do normal, enquanto a região Sudoeste e grande parte do Baixo Amazonas, Calha Norte e Sudeste indicam chuvas acima do normal", informa o coordenador do Núcleo Hidrometeorológico, Saulo Carvalho.

Os acumulados médios de chuvas previstos para este mês estão em torno de 400-500 mm/mês para o Marajó, estendendo-se aos municípios de Mocajuba e Moju (na região do Tocantins) até Itupiranga, no Sudeste.

A Região Metropolitana de Belém apresenta acumulado na faixa de 350-400 mm/mês, e os municípios das regiões Nordeste e Sudeste apresentam volumes de chuva entre 250 e 500 mm/mês.

"Em relação a Belém e à Região Metropolitana, fevereiro será marcado por dias quentes e abafados, pela manhã e à tarde, com chuvas se formando à tarde e no início da noite. Em números absolutos, espera-se que a RMB fique com chuvas entre 350 até 450 mm em fevereiro", acrescenta Saulo Carvalho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário