No Theatro da Paz ópera "Die Abreise" ecoa Sons de Liberdade - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

segunda-feira, 30 de agosto de 2021

No Theatro da Paz ópera "Die Abreise" ecoa Sons de Liberdade




Para dar continuidade à programação de reabertura da centenária casa de espetáculos da Amazônia, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), promove nesta segunda-feira (30) a apresentação da "Ópera Die Abreise", inédita no Brasil.

Serão duas récitas. A primeira delas, às 16h, tem um caráter especial de inclusão social: é exclusivamente voltada às custodiadas e custodiados do sistema penal, bem como a policiais penais.

Às 20h haverá outra sessão que será aberta ao público e obedecerá aos protocolos sanitários de prevenção à Covid-19.

Os ingressos serão disponibilizados duas horas antes em troca de 1kg de alimento não perecível e a apresentação de comprovante de vacinação completa.

Os convidados especiais da primeira sessão são pessoas diretamente envolvidas com a montagem do espetáculo.

Os figurinos foram confeccionados pelas apenadas do Centro de Recuperação Feminino (CRF) e os cenários confeccionados pelos custodiados da Colônia Penal Agrícola de Santa Izabel (CPASI), como resultado do Projeto Sons de Liberdade, uma parceria da Secretaria de Estado de Cultura (Secult) e Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP), que se iniciou em abril deste ano.

Além da formação profissional em áreas técnicas da ópera, o projeto leva ao sistema carcerário semanalmente a terapia sonora, que consiste na utilização de sonoridades usadas para a harmonização integral e cura psicoemocional; aulas de música (tendo como base o canto coral e percussão) e espetáculos de grupos de naipes da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz e Amazônia Jazz Band.

SUGESTÕES

No Pará, trabalho, cultura e arte podem ser considerados alguns dos caminhos para a reintegração de pessoas privadas de liberdade. Pensar em cultura no ambiente carcerário e inclusão é um avanço na política de reintegração social implantada no sistema penitenciário paraense. Com esse gancho, sugerimos ouvir alguns custodiados para entender como se sentem diante do projeto, bem como as secretarias executoras do Projeto Sons de Liberdade, Secult e Seap, além dos profissionais do Theatro da Paz, diretamente envolvidos nas oficinas dos projetos

A ÓPERA

A "Ópera Die Abreise" é um espetáculo curto, leve e cômico, acompanhado por piano, resultado do trabalho prático dentro do curso do III curso de formação em ópera do Theatro da Paz e do Projeto Sons de Liberdade. "Die Abreise" significa "A Partida" e é de autoria do alemão Eugene D'Albert e foi baseada na peça de A. von Steigentesch, estreada em 1898 em Frankfurt, no final do século XVIII, na Alemanha.

Gilfen (barítono), cuja relação com Luise sua esposa (soprano) esfriou, debate se deve ou não seguir numa longa jornada, pois sua ausência pode ajudar seu casamento. Trott, amigo do casal, está apaixonado por Luise e aconselha o amigo a seguir com seus planos de viajar. Gilfen, que suspeitou dos motivos de Trott, finge aceitar a sua sugestão e se despede de sua esposa, simulando sua partida.

Trott imediatamente aproveita-se da oportunidade para tentar conquistar Luise, mas esta o rejeita. Gilfen então retorna da suposta viagem e descobre, para sua surpresa e deleite, que sua esposa foi fiel a ele. Agora é a vez de Trott partir. Gilfen e Luise finalmente tem tempo um para o outro novamente e decidem renovar seu amor.

O elenco é composto por Kézia Andrade (Luise), Idaías Souto (Gilfen) e Andrew Lima (Trott). A regência é do maestro titular da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (OSTP), Miguel Campos Neto; a pianista, Ana Maria Adade; diretor de cena, cenógrafo e figurinista, Claudio Rêgo. O assistente de cenografia é Claudio Bastos, o de figurino é Hélio Alvarez.

O modelista é Iolanda Galdino; iluminação de Rubens Almeida; assistente de iluminação, Jorge Pantaleão. O visagismo é de Omar Junior e maquiagem de Leonardo Veríssimo. Vale ressaltar que a preparação dos cantores foi feita com o maestro Gabriel Rhein-Schirato para ser apresentada em 2020. Mas, devido à pandemia, não pôde ser encenada e este ano foi incorporada ao projeto Sons de Liberdade.

TRABALHO INÉDITO

A Ópera Die Abreise terá a participação, inédita no Brasil, do trabalho de custodiados e custodiadas do Projeto Sons de Liberdade, da Secretaria de Administração Penitenciária do Pará (Seap), que produziram e confeccionaram a cenotecnia e o figurino do espetáculo. O trabalho é resultado das oficinas nas unidades penais, em parceria com a Secult e com todo apoio do governo do estado.

FIGURINO

A confecção dos figurinos é das mulheres custodiadas do Centro de Recuperação Feminino (CRF), depois de dois meses de aulas com o figurinista Hélio Alvarez e a modista Iolanda Galdino. As internas fazem parte da Cooperativa Social de Trabalho Arte Feminina Empreendedora (Coostafe), que ressocializa mulheres privadas de liberdade por meio da confecção de artesanato, de pintura e costura. Elas produziram três figurinos e os adereços para a Ópera, dois figurinos masculinos e um feminino.

CENOTECNIA

Na cenotecnia, a construção da estrutura de cenário foi produzida pelos internos da Colônia Penal Agrícola de Santa Izabel (CPASI), que trabalham na marcenaria da colônia e lá produzem peças decorativas e materiais de madeira e MDF. A marcenaria é um projeto que ressocializa os custodiados, dando a eles oportunidade de aprender um ofício e reduzir a pena.
Para a produção do cenário os internos contaram com a instrução de Cláudio Bastos.

VISAGISMO

Os custodiados LGBTQIA+ da Central de Triagem Metropolitana II (CTMII) também participaram de oficinas de visagismo com ênfase na maquiagem de artistas de ópera e espetáculos teatrais. A comunidade LGBTQIA+ teve como professor Omar Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial