Capacitação de profissionais do turismo em autismo é reconhecida em Prêmio - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

sexta-feira, 10 de janeiro de 2020

Capacitação de profissionais do turismo em autismo é reconhecida em Prêmio

Premiados recebem o reconhecimento na qualificação e inclusão social de brasileiros no turismo
Projetos de qualificação, sustentabilidade e inclusão social também foram reverenciados em seleção promovida pelo MTur
O Turismo Acessível foi um dos principais segmentos reconhecidos na 2ª edição do Prêmio Nacional do Turismo, entregue no último mês, em Belo Horizonte (MG). Na categoria “Sensibilização, Qualificação, Certificação e Formalização no Turismo”, o projeto “Capacitação básica em autismo para profissionais do turismo” sagrou-se o grande vencedor. A iniciativa, realizada junto a trabalhadores do setor hoteleiro, de parques e de atrações turísticas, capacita funcionários quanto à criação e à indicação de destinos a famílias formadas por portadores da síndrome.

Segundo a idealizadora do projeto, Amanda Ribeiro, a iniciativa tem o objetivo de evidenciar a necessidade de adaptações a este público. “Hoje, uma a cada 59 crianças possui autismo, são mais de 2 milhões de pessoas no Brasil. Nosso trabalho tem o objetivo de capacitar esses profissionais para que as pessoas e as mães das pessoas com deficiência possam também ter acesso ao turismo. Para que o turismo seja para todos, para que todos possam usufruir de descanso e de passeios”, explica Amanda.

O turismo rural também teve espaço na premiação, levando ao segundo lugar o projeto “Farroupilha Colonial”, do Rio Grande do Sul. Com a oferta de qualificação e orientação técnica, a iniciativa estrutura o roteiro turístico a partir do resgate da história de famílias e de experiências lúdicas junto a atrativos locais, como folclore, artesanato, gastronomia e museus, aliados às belas paisagens naturais e à acolhida de moradores do interior. O programa, iniciado em 2017, conta com o apoio de consultores de diversas áreas, que auxiliam na implementação de visitas pelos empreendimentos.

Na terceira colocação, o “Trilha Jovem Iguassu” se baseia em um turismo voltado à sustentabilidade e à inclusão social, além da replicação de metodologias de aprendizado. O projeto objetiva a inserção, a permanência e a ascensão socioprofissional de adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade, com o desenvolvimento de competências profissionais no turismo e no comércio de Foz do Iguaçu (PR). A iniciativa também propõe a transformação individual, ao trabalhar o desenvolvimento de competências básicas e a autonomia para atuar na área.

O PRÊMIO - Em sua segunda edição, o Prêmio Nacional do Turismo é promovido pelo Ministério do Turismo em parceria com o Conselho Nacional de Turismo (CNT). A seleção busca dar visibilidade e ampliar o reconhecimento de ações e profissionais inovadores, que tenham contribuído significativamente para a ampliação do setor. Além da aclamar projetos, o Prêmio procura disseminar e estimular a replicação de boas iniciativas, como forma de induzir a melhoria das condições do segmento.​

Edição: André Martins
Por Victor Maciel
Crédito: Roberto Castro/MTur

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial