Baleia voadora': avião Beluga XL da Airbus começa a operar - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

terça-feira, 21 de janeiro de 2020

Baleia voadora': avião Beluga XL da Airbus começa a operar


A aeronave foi construída para realizar o transporte de componentes para a construção de outros aviões; o Beluga XL pode transportar cargas de até 51 toneladas
Quase uma semana após o primeiro voo operacional, o avião Beluga XL, conhecido como "baleia voadora", da Airbus, passou a operar normalmente e em período integral na quarta-feira (15)
O avião Beluga XL foi criado para substituir um modelo anterior, o A300-600ST, que está em operação há 24 anos. Esse foi apenas o primeiro dos novos modelos a entrar em operação. Até 2023, cinco novos Beluga XL devem começar a realizar viagens de carga.
Os principais materiais transportados pela "baleia voadora" são componentes de aeronaves entre os locais de produção e as linhas de montagem, localizadas na Alemanha, França e China.

O design do modelo foi adaptado de um avião A330. O modelo atual teve parte do compartimento de carga modificado para se tornar seis metros maior que o original, fazendo com que mais peças possam ser transportadas de uma vez. A parte da frente da aeronave, que lembra bastante um rosto, foi escolhida após uma votação entre os mais de seis mil funcionários da empresa.

Como o Beluga XL é baseado em um modelo já existente, a aeronave possibilita a reutilização de componente e equipamentos existentes. As partes que não puderam ser reutilizadas, foram desenvolvidas em conjunto com parceiros do setor.

O nome Beluga XL não é por acaso, a aeronave possui 63 metros de comprimento e conta com o maior espaço para transporte de cargas em aviões desse tipo em todo o mundo. O novo modelo pode transportar duas asas para o modelo A350 XWB. O Beluga ST, modelo anterior, possui capacidade para transportar apenas uma. O peso total suportado de carga é de 51 toneladas, e tem autonomia de 4 mil km. A aeronave foi planejada para cumprir 11 destinos da Europa, assim como o BelugaST.

 Via: UOL/Aviões e música


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial