Embratur encerra 2019 com a transformação do turismo brasileiro - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

segunda-feira, 30 de dezembro de 2019

Embratur encerra 2019 com a transformação do turismo brasileiro

Embratur encerra o ano com nova identidade visual e transformada em agência
Conquistas como a isenção de vistos, fortalecimento do setor aéreo, campanhas promocionais para o público internacional e consolidação do Brasil como destino do ecoturismo mundial também marcaram o 1º ano da gestão de Gilson Machado Neto

Em 2019, o turismo brasileiro viveu um novo momento. Um momento de abertura internacional que pode proporcionar grandes resultados econômicos ancorados ao setor. Após a posse do presidente Jair Bolsonaro, o turismo passou, oficialmente, a ser tratado como prioridade e como um vetor econômico. Em sua primeira missão oficial no exterior, em Davos, na Suíça, durante a reunião do Fórum Econômico Mundial, o mandatário comprovou essa nova realidade. Em sua fala, o presidente colocou o setor turístico sob o holofote, como parte central da agenda estratégica do governo.

Logo no primeiro semestre do ano, o presidente Jair Bolsonaro atendeu a uma antiga demanda da cadeia produtiva do turismo, e, logo nos primeiros cem dias de governo, aprovou a isenção de vistos para países estratégicos como Austrália, Canadá, Estados Unidos e Japão. Segundo o diretor-presidente Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur), Gilson Machado Neto, a medida garantiu recordes de crescimento tanto na entrada de turistas estrangeiro no Brasil quanto em dinheiro circulando na economia do país.

“O turismo é uma das atividades que mais crescem e produzem impacto social e econômico com geração de emprego e renda. Ações de desburocratização e estímulo à entrada de mais turistas estrangeiros, incentivadas pelo Governo Jair Bolsonaro, movimentam nossa economia, promovem a abertura internacional do Brasil e reposicionam o país no mercado turístico mundial”, destacou Gilson.

De acordo com dados preliminares do Ministério do Turismo, a entrada de visitantes norte-americanos, canadenses e australianos no Brasil, entre junho e agosto, cresceu 25% comparado com o mesmo período do ano passado. O Grupo Amadeus, uma das maiores empresas de tecnologia e viagens do mundo, apontou alta na procura do Brasil por turistas da Austrália, Canadá, Estados Unidos e Japão para 2020. O maior crescimento está na quantidade de reservas efetuadas para o mês de junho do ano que vem por esses quatro países juntos: 158% a mais em relação ao mesmo mês de 2019.

O ano foi de grandes participações e representações do Brasil como destino turístico no exterior. A gestão de Gilson Machado Neto promoveu roadshows em países estratégicos, como França e Itália; o Brasil esteve representado nas maiores feiras de turismo do mundo com estandes alegres, envolventes e que foram premiados como o melhor estande para se fazer negócios na WTM Londres, e o estande mais atrativo na FITPAR, no Paraguai. Além disso, o presidente da Embratur esteve à frente da articulação com setor aéreo nacional e internacional; visitas técnicas nos principais destinos do país para acordos operacionais; criação e produção de novos filmes de promoção, veiculação de grandes campanhas de mídia on-line e off-line em parceria com importantes veículos de comunicação internacionais, como o Clarín, da Argentina; press trips com a imprensa internacional; atendimento às demandas de representantes dos estados brasileiros e da imprensa nacional; coordenação e produção de novo portfólio de imagens do Brasil; reformulação de sites e redes sociais; ações de relações públicas nos mercados da América do Norte, América do Sul, Europa e Ásia; ampliação dos estudos e pesquisas de inteligência mercadológica; campanhas de mídia programática; reabertura de aeroportos fechados para voos internacionais, como foi o caso do aeroporto de Alagoas, e atração de novas frequências internacionais para o Brasil. Ainda no campo da Publicidade, houve a criação de vídeos de realidade virtual e 3D.

Embaixadores – Ao participar de feiras internacionais do turismo, com representantes de atrativos e destinos brasileiros, a gestão de Gilson Machado Neto apresentou, durante o ano, as principais medidas defendidas pelo fortalecimento do turismo brasileiro em âmbito internacional. Entre elas, destaca-se o Programa Embaixadores do Turismo Brasileiro da Embratur. Lançado em julho deste ano, a iniciativa é totalmente voluntária. Zezé Di Camargo foi o 11º nomeado pelo Programa. Além do cantor, a ação conta, até o momento, com a atuação de Ronaldinho, Amado Batista, Richard Rasmussen, Renzo Gracie, Bruno e Marrone, Romero Britto, Vitor Belfort, Frederico Lapenda e o apresentador de TV Ratinho. Os representantes recebem materiais de promoção internacional do turismo brasileiro, a fim de influenciar os turistas internacionais a visitarem o Brasil, por meio de suas redes sociais. A Embratur seleciona personalidades reconhecidas em suas atividades, e que podem ser multiplicadores da cultura, da natureza e dos atrativos brasileiros e, dessa forma, ajudar a incrementar o fluxo de visitantes no país.  

Afundamento de navios – Em setembro deste ano, a nova política de fortalecimento do ecoturismo brasileiro, como foco no turismo náutico e de mergulho e contemplação, ganhou força no Brasil. Proposto pela Embratur, com apoio de outros órgãos governamentais, como Secretaria de Ecoturismo, ICMBIO, Ibama e Marinha do Brasil, foi desenvolvido o Programa Nacional de Revitalização do Ecoturismo Náutico. Por meio da ação, foram afundados os dois primeiros navios na costa de Tamandaré, localizada no litoral sul do estado de Pernambuco.

“O presidente Jair Bolsonaro determinou ao presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, e ao ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que coordenem todas as atividades que envolvam projetos e ações que ajudem a desenvolver os diversos tipos de turismo náutico, interagindo de forma transversal com os diversos agentes do governo”, informou o diretor da Embratur Osvaldo Matos de Melo Júnior. De acordo com ele, a ideia é reformular políticas públicas, que aliem desenvolvimento e sustentabilidade, para alavancar o turismo brasileiro: “Por possuir cerca de 8.500 km de linha de costa, 35 mil km de vias internas navegáveis, 9.260 km de margens de reservatórios de água doce, lagos e lagoas, ser banhado por correntes oceânicas favoráveis à navegação, contar com um clima propício ao esporte e ao lazer náutico e apresentar uma infinidade de paraísos naturais intocados, o Brasil apresenta um dos maiores potenciais de desenvolvimento do ecoturismo náutico do mundo”, destaca.

Os navios passaram por um processo de remoção de tinta para evitar intoxicação da água. Todo o preparo foi acompanhado pelo ICMBio, que desenvolve estudos de impacto ambiental. O Programa prevê, ainda, o naufrágio de 1.200 equipamentos no litoral do Brasil. “O afundamento de vagões, aeronaves, embarcações de diversos tamanhos, estátuas gigantes e viaturas blindadas em áreas propicias para o mergulho vão trazer desenvolvimento de pousadas, hotéis e resorts e são prioridade para a pasta, gerando emprego, renda e entrada de divisas nos destinos brasileiros. Nossa ação tem o apoio do presidente Jair Bolsonaro, grande entusiasta do turismo do Brasil”, afirma o diretor-presidente Gilson Machado Neto.

Missão na Ásia – Ao acompanhar a comitiva do governo brasileiro no continente asiático, no mês de outubro, o diretor-presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, presenciou o anúncio de intenção do presidente Jair Bolsonaro em isentar vistos dos turistas da China e do Catar para o Brasil. De acordo com os representantes que estiveram em missão no Oriente Médio, foi instituído acordo para ampliar o fluxo de turistas e de empresários ente os dois países, não só pela diminuição das taxas, mas pela possibilidade de que os vistos durem até cinco anos e permitam múltiplas entradas. Hoje, brasileiros só têm a possibilidade de tirar vistos de viagens de negócio para viajar para a Arábia Saudita. A comitiva comandada pelo presidente Jair Bolsonaro foi recepcionada pelo príncipe herdeiro do país, Mohammed bin Salman. O objetivo de Bolsonaro é atrair investidores, em especial para os projetos de concessões e privatizações do Programa de Parcerias de Investimentos. Os países dessa região são donos de grandes fundos soberanos em busca de oportunidades em países emergentes.

Setor aéreo – A Embratur acredita que o fortalecimento e a melhoria da aviação brasileira são fundamentais para a consolidação do Brasil como destino turístico no mundo. Um Grupo de Trabalho, proposto pela Embratur e composto por membros do Governo Federal e de empresas do setor, traçou metas e caminhos para aumentar a competitividade da malha aérea nacional. O objetivo é equiparar a legislação brasileira à internacional, garantindo assim melhores opções de serviços e variedade de preços ao consumidor. “O presidente Bolsonaro me pediu pessoalmente para que apresentássemos soluções para desenvolvermos, ainda mais, o nosso setor aéreo. Estamos estudando uma série de medidas que vão desde a segurança até a agenda regulatória para apresentar ao Palácio do Planalto medidas adequadas e assertivas”, explicou o diretor-presidente da Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo, Gilson Machado Neto. Entre os setores definidos pelo Grupo de Trabalho, nos quais eles buscarão caminhos legislativos ou de responsabilidade do Poder Executivo, estão: Segurança e Infraestrutura, Agenda Regulatória, Concessões Aeroportuárias, Aviação Regional, Cargas Aéreas, Wet Leasing e Encargos Tributários e Trabalhistas.

Campanha promocional – Ainda em outubro deste ano a Embratur lançou a campanha “O Rei do Brasil”. Direcionada exclusivamente para o público internacional, a ação é promovida nos moldes de um reality show para divulgar o Brasil como destino turístico para o mundo. Segundo o diretor da Embratur, Osvaldo Matos, o "Rei do Brasil" será acompanhado por uma equipe de vídeo composta por representantes da Embratur. “O turista será filmado desde o momento que sair de casa no país de origem. Todos os episódios serão divulgados em redes sociais e ficarão disponíveis no site criado exclusivamente para a promoção”, diz o diretor. Para ser escolhido, o estrangeiro vai ter que cumprir uma série de exigências para mostrar que merece passar um mês no Brasil com tudo pago. Um dos quesitos avaliados serão suas habilidades de comunicação em vídeo e em redes sociais. Para participar, o interessado deverá ser estrangeiro nato e gravar um vídeo com até 1 minuto com uma resposta para a pergunta: O que uma experiência de 30 dias no Brasil significaria para você? Após a gravação, deverá enviar o vídeo para o YouTube e registrar no site da campanha. O participante deverá compartilhar o vídeo da campanha em suas mídias sociais com a hashtag #30DaysInBrazilForFree, para confirmar sua participação, e pedir aos seus amigos que o ajudem para uma maior visibilidade. Os interessados terão até o dia 30 de março de 2020 para inscrição.

Transformação em Agência – No mês em que a Embratur recebeu o troféu de “Melhor estande para fazer negócios”, um dos mais cobiçados prêmios de uma das maiores feiras internacionais do mundo, a WTL Londres, o turismo brasileiro seguiu fortalecido. O presidente Jair Bolsonaro assinou a Medida Provisória 907/2019, que, entre outros pontos, transforma a Embratur na Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo. A notícia foi bem recebida pelo trade turístico e pelo Legislativo brasileiro, que instaurou a comissão mista que vai analisar a proposta. A comissão terá um prazo de 60 dias, renováveis pelo mesmo período, para analisar e votar o texto da MP. Além disso, já foram publicados a composição dos conselhos de Administração e Deliberativo da nova Agência; o estatuto que cria efetivamente a Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo; o manual de licitações e contratos; o orçamento para 2020, que será de quase R$ 650 milhões; organograma da Embratur; plano de cargos, carreiras e salários; cessão de servidores; contratos e a instrução normativa 01/2019, que versa sobre direitos e vantagens trabalhistas da nova Embratur. “Com a nova Agência, o Brasil se consolida e passa a concorrer, de fato, pela busca intensiva de turistas internacionais. Este é um sonho antigo que, com a confiança do presidente Jair Bolsonaro, colocaremos nosso país na disputa internacional e competitividade turística para a propagação do Brasil no exterior”, afirma Gilson Machado Neto.
Fonte:EMBRATUR

Um comentário:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial