Porto Cervejeiro testa roteiro turístico que liga microcervejarias em Porto Alegre - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

terça-feira, 29 de outubro de 2019

Porto Cervejeiro testa roteiro turístico que liga microcervejarias em Porto Alegre

Visitação a cervejaria em Porto Alegre (RS)
O Rio Grande do Sul é o estado com mais cervejarias do país (186). Apenas a cidade de Porto Alegre possui 35 microcervejarias credenciadas
Porto Alegre ostenta o título de capital brasileira da cerveja artesanal, com 35 microcervejarias regularmente credenciadas. A vocação deu à bebida papel de protagonista de um novo roteiro turístico local, ainda em fase de testes, mas já aprovado pelo casal Andressa Schuch e Diego Parma, fãs das cervejas especiais. “Muito legal a iniciativa, dá valor ao que é daqui e projeta esse atrativo da cidade”. Eles participaram neste sábado, 26, do terceiro dia da programação do Porto Cervejeiro, evento que oferece atividades e experiências inéditas de experimentação da bebida em nove cervejarias artesanais e microcervejarias. A iniciativa faz parte da carteira de projetos do Pacto Alegre, movimento multisetorial que visa a transformar a cidade em polo de inovação de alto impacto e referência em qualidade de vida.

A consultora de vendas Andressa e o engenheiro de alimentos Diego visitaram a Cervejaria Irmãos Ferraro, dos irmãos Marcelo e Rodrigo. De acordo com Marcelo, o Porto Cervejeiro consolida um desejo dos empreendedores do ramo. “Era um sonho antigo que Porto Alegre começasse a aparecer mais no mapa do turismo nacional com essa marca de polo cervejeiro. O Porto Cervejeiro contribui muito, acho que esse é o caminho”, acredita. Por enquanto, apenas cerca de 10% do público do empreendimento é turista, mas o sócio proprietário acredita que lançar um roteiro cervejeiro permanente pode mudar esse cenário. “Aqui aparecem pessoas de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, e já recebemos também americanos, europeus, uruguaios... Mas ainda é muito pouco. Essa atratividade pode ser maior e a rota contribuirá muito pra isso”, aposta.

Fazer cerveja é um bom negócio especialmente por combinar tão bem com churrasco, um dos melhores representantes da identidade gaúcha e símbolo central do turismo no Estado. De acordo com o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Eduardo Cidade, a partir dessa experiência para criar uma rota cervejeira, haverá condições de avaliar, junto com os empreendedores, o que é necessário fazer para ampliar a visibilidade dessa vocação turística de Porto Alegre. "É um caminho para fomentar o desenvolvimento do 4º Distrito, além de gerar empregos, renda e benefícios para toda a cidade”, afirma, prevendo mais progresso para as atividades econômicas impactadas pelo turismo em Porto Alegre.

O movimento para qualificar a cerveja como atrativo turístico também é considerado positivo pelo setor privado. De acordo com Ana Barretto, gerente do Porto Alegre & Região Metropolitana Convention & Visitors Bureaux, entidade que cuida da promoção turística do município, a iniciativa do Porto Cervejeiro também é uma forma de as cervejarias desenvolverem estratégias para vender o seu produto. "Se nós temos um produto de qualidade, só precisamos prepará-lo para ser uma experiência para o turista", defende. Ela disse também que a vocação cervejeira da cidade já é trabalhada em todas as ações de captação do Convention. Isso nos torna mais atrativos e acrescenta competitividade ao potencial turístico da cidade”, conclui.

Para o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, a criação do roteiro deve impulsionar o mercado de viagens em Porto Alegre. “Mais de 99,4% dos estrangeiros que visitam a capital gaúcha aprovam a hospitalidade da cidade, um excelente resultado que vem junto com a satisfação desses visitantes em serviços como gastronomia (96,5%) e restaurantes (96,9%). A decisão de qualificar uma oferta pré-existente – organizando, estruturando e embalando produtos exclusivos que já são de excelente qualidade – é uma estratégia certeira para aquecer a economia e também fidelizar visitantes, uma meta para todo destino turístico”, garante.

No penúltimo fim de semana do Porto Cervejeiro, o coordenador do Pacto Alegre, Luís Carlos da Silva Filho, avalia que o roteiro já deu uma importante amostra do seu potencial para a cidade. “A iniciativa evidencia a importância de articular potencialidades locais, organizando a oferta dos nossos negócios para impulsionar a inovação a favor da geração de renda em segmentos como o setor cervejeiro, o turismo, a cultura e o lazer. Estamos juntos construindo alternativas mais atraentes para a economia e a vida da cidade”, finaliza. 

O Porto Cervejeiro tem seu último dia de programação no próximo sábado, 2 de novembro, das 11h às 17h. As experiências oferecidas vão de R$ 20 a R$ 80, e incluem visitas às fábricas, jogos, degustação às cegas, exercícios de harmonização. Também ensina segredos de quem produz cervejas como se fosse produto de boutique. Participam nove empreendimentos: Babel Cervejaria, DNA Beer, 4Beer – Cerveja e Cultura, Hatha Beer, Al Capone Cervejaria Artesanal, Irmãos Ferraro Microcervejaria, Cervejaria Porto Alegrense, Cervejaria Seasons e Cervejaria Staunen Bier.

O projeto faz parte do Pacto Alegre, que reúne universidades, governo, setor privado e entidades não-governamentais em torno de uma agenda estratégica de desenvolvimento da cidade e melhoria da qualidade de vida a partir da inovação. A ação conta também com os seguintes impulsionadores: Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDE), Sindicato de Hospedagem e Alimentação de Porto Alegre e Região (Sindha), Associação Gaúcha de Microcervejarias, 4all, POA Inquieta, Famecos/PUCRS e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

MERCADO - O Rio Grande do Sul é o estado com mais cervejarias do país (186), seguido por São Paulo (165) e Minas Gerais (115), de acordo com levantamento do Ministério da Agricultura. Santa Catarina, mesmo com a maior Oktoberfest fora da Alemanha, em Blumenau, fica na quarta posição, com 105. Os números justificam o gosto dos sulistas pela bebida: a região Sul registra consumo superior a oito litros por pessoa ao mês, média maior do que a marca nacional (5,6 litros). Mas apenas 1% de toda a cerveja consumida no Brasil é artesanal, segundo a Associação Brasileira de Cervejas Artesanais (Abracerva). O mercado segue crescendo: a cada dois dias, uma nova cervejaria é aberta no país. O setor cervejeiro brasileiro, terceiro maior do mundo, é responsável por 2,7 milhões de empregos e tem um faturamento da ordem de R$ 100 bilhões.  

Por Vanessa Sampaio, com informações da Prefeitura de Porto Alegre.
 Créditos: Joel Vargas/PMPA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial