Contra Bolsonaro, PT se aproxima do PSOL visando a prefeitura de Belém nas eleições de 2020 - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

domingo, 6 de outubro de 2019

Contra Bolsonaro, PT se aproxima do PSOL visando a prefeitura de Belém nas eleições de 2020


As eleições municipais são daqui a um ano, porém nos bastidores as forças políticos começam a ser organizar. Em Belém, as legendas da esquerda prometem se juntar numa grande frente de esquerda para evitar uma segunda onda conservadora, como aconteceu nas eleições de 2018.

Embora o PT seja reticente em querer perder o protagonismo da esquerda, em algumas capitais, porém, o partido avança para criar alianças junto ao PSOL. É o caso de Belém onde o apoio a Edmilson Rodrigues é dado como certo.

“A gente surgiu como oposição ao governo Lula, mas isso já faz 15 anos. Agora somos todos oposição a Bolsonaro“, diz Juliano Medeiros, presidente nacional do PSOL.

“Temos uma relação boa com o PSOL, até porque muitos deles nos conhecem, são ex-petistas”, afirma a ex-senadora Ideli Salvatti. Responsável pela articulação política no governo Dilma Rousseff, ela faz parte de um conselho que o PT montou para auxiliar a presidente do partido, Gleisi Hoffmann, a elaborar a estratégia eleitoral, fazer diagnósticos e mapear aliados.

Esta deverá ser a primeira eleição em que uma união formal e mais evidente entre Edmilson Rodrigues e seu antigo partido. Edmilson foi um dos políticos dissidentes do PT e ajudou a fundar o PSOL.

Nas eleições de 2012, na sua nova tentativa de voltar a Antônio Lemos (após os 8 anos de mandatos), Edmilson Rodrigues aceitou o apoio de Lula e Dilma Rousseff na disputa do segundo turno contra Zenaldo Coutinho. O apoio dos figurões do PT gerou bastante críticas o que levou o PSTU, único partido que integrava a chapa de Edmilson, a romper.

Já nas eleições de 2016, também houve apoio do PT no segundo turno, porém um pouco mais velado, uma vez que os gigantescos escândalos de corrupção envolvendo Lula e outros figurões do partido, descobertos pela Lava Jato, além do impeachment de Dilma por causa das pedaladas fiscais (que gerou a crise econômica que o Brasil tenta vencer), haviam desgastado ainda mais o PT.
Fonte:Pará Web

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial