Confira na íntegra o descritivo do Manto 2019 escrito pelo Arcebispo de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa: - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

sexta-feira, 11 de outubro de 2019

Confira na íntegra o descritivo do Manto 2019 escrito pelo Arcebispo de Belém, Dom Alberto Taveira Corrêa:




“A feliz veneração em honra à Mãe de Deus na Igreja contemporânea, à luz das reflexões sobre o mistério de Cristo e sobre a sua própria natureza, não poderia esquecer aquela figura de Mulher (Cf. Gl 4,4), a Virgem Maria, que é Mãe de Cristo e com ele Mãe da Igreja. A Mãe, que estava junto à cruz (cf. Jo 19, 25), aceitou o testamento do amor do seu Filho e acolheu todos os homens, personificados no discípulo amado, como filhos a regenerar à vida divina, tornando-se a amorosa Mãe da Igreja, que Cristo gerou na cruz, dando o Espírito. Por sua vez, no discípulo amado, Cristo elegeu todos os discípulos como herdeiros do seu amor para com a Mãe, confiando-a a eles para que estes a acolhessem com amor filial. Dedicada guia da Igreja nascente, Maria iniciou, portanto, a própria missão materna já no cenáculo, rezando com os Apóstolos na expectativa da vinda do Espírito Santo (Cf. At 1, 14). Ao longo dos séculos, por este modo de sentir, a piedade cristã honrou Maria com os títulos, de certo modo equivalentes, de Mãe dos discípulos, dos fiéis, de todos aqueles que renascem em Cristo e, também, “Mãe da Igreja”. São Paulo VI, no dia 21 de Novembro de 1964, por ocasião do encerramento da terça sessão do Concílio Vaticano II, declarou a bem-aventurada Virgem Maria “Mãe da Igreja, isto é, de todo o Povo de Deus, tanto dos fiéis como dos pastores, e estabeleceu que “com este título seja a Mãe de Deus doravante honrada e invocada por todo o povo cristão”. Sua celebração ajudará a lembrar que a vida cristã, para crescer, deve ser ancorada no mistério da Cruz, na oblação de Cristo no convite eucarístico e na Virgem oferente, Mãe do Redentor e dos redimidos. (Cf. Decreto sobre a celebração da bem-aventurada Virgem Maria, Mãe da Igreja).

“O desejo é que esta celebração, agora para toda a Igreja, recorde a todos os discípulos de Cristo que, se queremos crescer e enchermo-nos do amor de Deus, é preciso enraizar a nossa vida sobre três realidades: na Cruz, na Hóstia e na Virgem. Estes são os três mistérios que Deus deu ao mundo para estruturar, fecundar, santificar a nossa vida interior e para nos conduzir a Jesus Cristo. São três mistérios a contemplar no silêncio” (Cardeal Sarah).

No manto de Nossa Senhora de Nazaré de 2019, a figura de Maria, Mãe da Igreja se expressa de modo simples e belo. Ele homenageia o Sínodo dos Bispos para a Pan-Amazônia e os trezentos anos de criação da Diocese de Belém, hoje Arquidiocese. A samaumeira, dado o seu significado de árvore da vida para os povos originários de nossa Região Amazônica, rainha das outras árvores, nos remete à vida que circula entre nós. Na flor, a delicadeza de Maria, na árvore, a fortaleza, virtude vivida por Maria aos pés da Cruz. O broche do manto de 2019 traz a homenagem aos trezentos anos da Diocese de Belém, com a Igreja Mãe, a Catedral, sobre um barco.

A todos os irmãos e irmãs deixo a minha bênção e o pedido de orações pela realização do Sínodo para a Pan-Amazônia.”

Apresentação do manto da Imagem Peregrina aumenta expectativa para o Círio
Na noite desta quinta-feira (10) ocorreu um dos momentos mais simbólicos na contagem regressiva para a grande procissão do segundo domingo de outubro, o Círio de Nazaré, em Belém. A Basílica Santuário e seu entorno ficaram lotados de fiéis para a apresentação do manto da Imagem Peregrina que será usado nas romarias oficiais. O cônego Vladian Silva Alves celebrou a missa, substituindo Dom Alberto Taveira, arcebispo Metropolitano de Belém, que participa do Sínodo da Amazônia, no Vaticano.

Do lado de fora, muitos acompanhavam a celebração por um telão instalado na porta da Basílica. "Tudo é muito emocionante, mas a apresentação do manto é o verdadeiro sinal de que ela, nossa mãe, já vem, que falta muito pouco para o encontro", declarou a dona de casa Ivanete Damasceno, acompanhada do neto Heitor, de apenas 3 anos. "Ele sempre vem, desde quando estava na barriga da minha filha", disse a avó, emocionada.

As irmãs Anayedea e Arialda Souza levaram a mãe, Elza, acomodada em uma cadeira de praia, para ver de perto a vestimenta de Nossa Senhora para o Círio 2019. "Ela criou isso em nós, esse hábito, fora as novenas que já participamos, e a Trasladação que nós vamos para ver a Santa passar. É um momento de muito fervor. Estar aqui é outra emoção", confirmou Arialda. Anayedea é natural de Belém, mas atua como bombeiro militar no Amapá, e sempre tira férias nessa época do ano para voltar a Belém. "Já, inclusive, trabalhei em outros círios, e não tem como não se emocionar, ainda mais em uma missão de ajudar o outro", declarou.

O manto começou a ser desenhado em fevereiro, após reuniões de explanação sobre o tema escolhido por Dom Alberto Taveira e a equipe que integra a confecção do manto: Lilian Acatauassú, Celeste Heitmann, Kathia Novelino e Marcelo Monteiro.

Manto Oficial da Virgem de Nazaré  apresentado ontem para o Círio de Nossa Senhora de Nazaré
Símbolo da Amazônia - "Nossa inspiração é uma cena bíblica de Nossa Senhora aos pés da cruz, quando recebe seu filho no colo e passa a ser Maria mãe da Igreja, mãe dos cristãos e de todos os apóstolos, membros da Igreja. Portanto, a cruz representa Cristo, o ostensório é Deus e as flores são a samaumeira, em homenagem a esse símbolo da Amazônia. O broche é a homenagem aos 300 anos da Igreja, e todo meu carinho e meu amor ao povo paraense", detalhou a designer Celeste Heitmann.

Consciente da responsabilidade de apresentar uma simbologia tão forte da Festividade, o cônego Vladian Silva Alves reforçou que a apresentação do manto é um grande passo na preparação para o Círio. "Estamos dando a nossa mãe o seu manto, tornando-a bela, para que possa vir conosco celebrar. Como disse na homilia, manto é acolhida, proteção, e porque não pensar como um abraço de todo o povo paraense em sua mãe, sempre tão presente na vida de todo paraense", disse o cônego, que também é reitor do Seminário Pio X e diretor-geral da Faculdade Católica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial