Re-Pa da inclusão: crianças com deficiência vão assistir ao clássico pela primeira vez - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

sábado, 28 de setembro de 2019

Re-Pa da inclusão: crianças com deficiência vão assistir ao clássico pela primeira vez


Oito crianças com deficiência, torcedoras fanáticas de Remo e Paysandu, vão ao Mangueirão para acompanhar ao vivo o maior clássico do futebol paraense pela primeira vez. A ação ocorrerá neste domingo (26), na primeira partida das semifinais da Copa Verde e é uma iniciativa do grupo Mães Guardiãs e do Projeto Ponto de Apoio, que conta com o apoio dos clubes paraenses, da Federação Paraense de Futebol (FPF) e da Secretaria de Esporte e Lazer (Seel), do Governo do Estado.
"Tivemos a ideia por perceber que muitas crianças que vão ao nosso projeto estão sempre vestindo a camisa dos clubes de coração e tem amor também pelo futebol. Então nos unimos com o grupo Mães Guardiãs e contamos com a adesão imediata da FPF, do Remo e do Paysandu, além da Seel. Foram várias pessoas juntas para promover esse momento e as crianças estão todas ansiosas", afirma Lidiane Sousa, uma das coordenadoras do projeto.

Antes do jogo, as crianças vão dar uma volta em torno do campo, sendo levadas pelas bicicletas do Ponto de Apoio, conduzidas por voluntários do projeto. A iniciativa busca chamar a atenção para o respeito e a inclusão social da pessoa com deficiência em todos os espaços. A ação é uma extensão do trabalho de acessibilidade e inclusão desenvolvido pelo Ponto de Apoio há um pouco mais de um ano, no Parque Estadual do Utinga, onde realiza passeios gratuitos para pessoas com deficiência e idosos.

Criado em junho de 2018, o projeto já realizou mais de 600 passeios ao longo de 25 edições, possibilitando momentos de lazer, descontração e interação com a natureza a pessoas com deficiência ou idosos com baixa mobilidade. A primeira edição, ainda de forma experimental, contou com três bicicletas e um pouco mais de 30 voluntários. Hoje são oito bikes com cabine de passageiro e mais de 50 voluntários fixos cadastrados. Já o Grupo Mães Guardiãs é um coletivo de mães de crianças com deficiência que realiza diversas atividades em conjunto, promove encontros e diálogos.

Financiamento coletivo - Para dar continuidade ao trabalho desenvolvido pelo Ponto de Apoio, o projeto iniciou uma campanha de financiamento coletivo para arrecadar fundos que vão ajudar na formalização do projeto, manutenção das "vermelhinhas" e compra de equipamentos como mesas e cadeiras, além de quitar pendências com fornecedores e adquirir mais uma bicicleta. A campanha é válida até o dia 14 de outubro.

A campanha está hospedada no site Benfeitoria (benfeitoria.com/pontodeapoio2019), que realiza consultoria e acompanha os projetos de arrecadação, checando previamente a responsabilidade e seriedade das propostas. As contribuições variam de R$ 15 a R$ 1.000, com recompensas. A contribuição de R$ 30 dá direito a um boné ou squeeze do projeto; de R$ 60, a um camisa exclusiva do Ponto de Apoio; a de R$ 100 vale um kit com camisa, boné e squeeze; e R$1.000 dá direito ao kit e ainda ter seu nome ou marca de sua empresa marcada na traseira de uma das bikes.

A colaboração a partir de R$30 garante ainda a participação no sorteio de camisas oficiais de Remo e Paysandu autografadas pelo time, uma camisa oficial do Vasco assinada pelo ídolo paraense, Yago Pikachu, ou de uma camisa do projeto autografada pelo craque da Copa de 94, Romário.

O sorteio será no dia 15/10, às 20h, com transmissão pelo Facebook e Instagram (@pontodeapoiopa). Para garantir transparência, logo ao final da campanha, a coordenação publicará no site e redes sociais do projeto uma prestação de contas com o valor total arrecadado e destino dos recursos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial