Bosque Rodrigues Alves comemora Dia da Fauna e aniversário do peixe-boi Cajuru - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

segunda-feira, 23 de setembro de 2019

Bosque Rodrigues Alves comemora Dia da Fauna e aniversário do peixe-boi Cajuru

Na manhã deste domingo, 22, Dia da Fauna, a Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), promoveu uma exposição de animais vivos e taxidermizados para que os visitantes do Jardim Zoobotânico da Amazônia Bosque Rodrigues Alves pudessem conhecer alguns animais da fauna brasileira e paraense. O destaque da programação foi também o aniversário do peixe-boi Cajuru, que completou 63 anos.

Entre os animais taxidermizados, ou seja, empalhados, estavam uma coruja, uma cobra, um filhote de jacaré, uma cutia e outros. Távison Guimarães, biólogo do Bosque, conta que geralmente se fala em preservar o meio ambiente de uma forma muito impositiva e o recomendável é trabalhar com a conscientização ambiental.

“As pessoas precisam conhecer primeiro os animais para entender a contribuição ecológica de cada um deles para com o meio ambiente. Temos, por exemplo, a coruja que faz controle de roedores na cidade; a cutia, que é conhecida como jardineira da natureza, porque quando ela se alimenta, esconde as sementes e depois se esquece e, assim, uma determinada planta acaba crescendo”, explicou o biólogo.

Exposição - Logo na entrada do Bosque, a exposição de animais empalhados atraía adultos e crianças, que tiveram a oportunidade de tocar nos animais, o que seria impossível se estivessem vivos e soltos na natureza.

Cauã Farias, de 9 anos, apaixonado por ciências, encheu o biólogo de perguntas sobre os répteis, animais que mais lhe chamam a atenção. “Gosto de saber como os animais vivem. E também vim para festinha do peixe-boi que está fazendo aniversário. Fiquei sabendo que ele chegou aqui bem pequeninho”, comenta Cauã, que sabe do cuidado que se deve ter com os animais para que não sejam extintos, como os dinossauros, por exemplo.

Aniversário - Coincidentemente, o peixe-boi Cajuru faz aniversário no mesmo dia em que se comemora o Dia da Fauna. A médica veterinária do Bosque, Ellen Eguchi, contou que o animal foi resgatado ainda filhote num dos laguinhos da praça Batista Campos, há 63 anos, junto com uma fêmea.

“Na época, foram resgatados os filhos. Um veio pra cá e o outro foi para o Museu Emílio Goeldi, mas esse já morreu. O nome foi dado pela diretora da época. O Cajuru é um animal que só tem na Amazônia e em alguns institutos pelo Brasil. Muito dócil, geralmente, o peixe-boi vive até os 50 anos. E o Cajuru vem surpreendendo, ele é o único no mundo que passou dessa idade. E por ser um senhor, trabalhamos sempre buscando a prevenção”, relata a médica.

Um grande bolo de capim e frutas, por se tratar de um animal herbívoro, foi oferecido ao aniversariante do dia, para alegria dos visitantes que acompanharam esse momento.

A veterinária ainda informou aos visitantes que o peixe-boi foi ameaçado de extinção por muito tempo. Mas que atualmente muitos pescadores ajudam os institutos a mapear a localização deles e, dessa maneira, ajudam a preservá-los.

Visitantes - Muitas pessoas, como a dona de casa Vanessa Sodré dos Santos, que veio com a família, as filhas Ingrid, de 4 anos, e a Luísa, de pouco mais de um ano, mais o marido Jony Conceição, especialmente, para o aniversário do Cajuru.

“Meu marido ficou sabendo da programação e há uma semana nos organizamos para trazer as meninas pela primeira vez ao Bosque. Quando falei que vínhamos para o aniversário do peixe-boi, elas ficaram superanimadas e estão muito felizes de conhecer outros animais”, comenta Vanessa, feliz com o passeio.

Ainda na programação, realizada nas trilhas do Boque, os visitantes prestigiaram uma exposição de produtos de reaproveitamento e extraídos da natureza, feitos por artesãs paraenses.

Texto:
Tábita Oliveira


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial