Governo do Estado quer transformar área do Aeroclube em novo equipamento de urbanização - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

quinta-feira, 25 de julho de 2019

Governo do Estado quer transformar área do Aeroclube em novo equipamento de urbanização

O governo do Pará recebeu, na noite desta quarta-feira (24), em Brasília (DF), a sinalização positiva do Ministério da Infraestrutura para a cessão da área onde hoje funciona o Aeroclube do Pará, no bairro da Sacramenta, em Belém. O governador do Estado, Helder Barbalho, e o vice, Lúcio Vale, reuniram-se com o ministro Tarcísio Gomes, na capital federal, e apresentaram o pleito. A ideia do Executivo estadual é que o espaço, com mais de 900 mil metros quadrados, seja incorporado à urbanização de Belém, por meio de um projeto a ser discutido com a sociedade paraense.
Governador reuniu com autoridades do governo federal para diversas solicitações
De acordo com o governador, o Estado se comprometeu a viabilizar a transferência das atividades aeroportuárias, hoje realizadas no Aeroclube, para o Aeroporto Internacional de Val-de-Cans, de modo que aquela área, localizada no meio da cidade de Belém, possa ser utilizada para um outro fim, um projeto que envolva urbanismo, cultura, lazer e que atraia a comunidade. "A nossa ideia, inclusive, é abrir uma consulta pública para apresentação de projetos variados e que a própria sociedade escolha o que vai ser feito ali. Sem dúvida, é um espaço grande e que pode agregar muito à urbanização da nossa capital", explicou.

A cessão da área do Aeroclube ao governo do Estado é um tema que vem pontuando discussões junto ao governo federal há algum tempo. Personalidades como o conselheiro Nelson Chaves, decano do Tribunal de Contas do Estado (TCE), têm defendido a proposta de construir, no local, uma área pública, como uma praça ou um parque.

Basílica - Em seu último compromisso em Brasília, o governador Helder Barbalho ainda assegurou a aprovação da cessão da área localizada ao lado da Basílica de Nazaré, que já foi do comando do Exército. O espaço será utilizado na exploração do turismo religioso, finalizando um acordo que iniciou em 2017. A decisão aconteceu durante reunião com o secretário especial de Desestatização do Ministério da Economia, Salim Mattar e com o diretor adjunto da Secretaria do Patrimônio da União (SPU), Mauro Benedito de Santana Filho, 

Outros assuntos de interesse da União estiveram em pauta, em Brasília. 

Por Elck Oliveira (SECOM)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial