32º Fimupa: Público lota as salas durante programação do Festival - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

terça-feira, 4 de junho de 2019

32º Fimupa: Público lota as salas durante programação do Festival

Nem o trânsito pesado, registrado no entorno da Igreja de Santo Alexandre, no bairro da Cidade Velha, em Belém, no início da noite desta segunda-feira (3), impediu o público de prestigiar e lotar uma das atrações do 32° Festival Internacional de Música do Pará (XXXII FIMUPA), iniciado ainda no domingo (2). A capela ficou cheia para conferir o concerto do Coro Carlos Gomes, sob a regência da maestrina Maria Antônia Jiménez, que executou peças internacionais e clássicos da música popular brasileira. A programação do Festival continua diariamente até o dia 9, respectivamente ao meio dia, às 18h30, e às 20h30, na Sala Ettore Bosio, do Instituto Estadual Carlos Gomes (IECG), em Santo Alexandre e também no Theatro da Paz.
A regente participa do Festival há pelo menos 20 anos, e confirma que além de promover uma interação rica e única entre alunos, músicos, cantores e professores do Brasil e do mundo, o Fimupa é uma ponte entre a música, como cultura e arte, e as pessoas. "Muita gente tem preconceito com música clássica sem sequer ter escutado. Eu convido, experimente. Se não gostar, nunca mais venha. Mas experimente antes", estimula.

"Para os alunos, uma chance de ter masterclasses espetaculares, concertos e performances de excelência... É uma semana que passamos todos os dias fazendo música o dia inteiro. Hoje, na apresentação de meio dia, a sala também estava lotada. Ou seja, as pessoas gostam, querem ter", reconhece.

Os músicos Clécio Danilo e Alex Nascimento participam do Festival há oito e quatro anos, respectivamente, e se dizem orgulhosos de fazer parte de um momento tão importante da agenda cultural do Estado. "É uma honra proporcionar que pessoas, às vezes com pouco acesso, consigam fazer parte de uma programação como essa. Eu torço para que o evento só cresça", enaltece o segundo, que tocou violoncelo durante a apresentação.

Clécio Danilo, cantor e violinista, destaca a importância de unir músicos de lugares tão diferentes em uma programação subsidiada pelo Governo, o que facilita o acesso de um público não tão acostumado a esse tipo de concerto. "A gente aprende muita coisa nova ao ter contato com compositores até de outros países, e ao mesmo tempo estimula o consumo de uma cultura que também é muito nossa", analisa.

Idealizadora da programação que nasceu por acaso, como ela mesma gosta de falar, a professora Glória Caputo, superintendente da Fundação Carlos Gomes (FCG), acompanhou a performance do coral na última fileira de assentos, em meio à plateia. Orgulhosa do legado, ela entende o Fimupa como um ponto de encontro entre o passado e o presente. "Foi uma coincidência de eventos, eu só fiz organizar e colocar tudo para acontecer em uma semana. Fico feliz de ver a importância que o festival foi tomando junto à sociedade, e como hoje faz parte do calendário da cidade e do país", avalia.

Confira a programação desta terça-feira, 4
(mais informações no site da Fundação Carlos Gomes)

Sala Ettore Bosio, às 12h
• Concerto Quaternura
Entrada Franca

Igreja de Santo Alexandre, às 18h
• Quarteto Radamés
Entrada Franca

Theatro da Paz, às 20h30
• Orquestra Jovem Vale Música (OJVM)
Maestro: mineiro Silvio Viegas
Solista: harpista russo Sasha Boldachev
Ingresso R$ 2
Por Carol Menezes (SECOM)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial