Polícia Civil transfere para Belém preso acusado de matar PMs no Pará - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

sexta-feira, 31 de maio de 2019

Polícia Civil transfere para Belém preso acusado de matar PMs no Pará


A Polícia Civil vai transferir para Belém, nesta sexta-feira (31), o preso Manoel Barbosa dos Santos Junior, conhecido como "Junior Doido", integrante de facção criminosa e responsável pelas mortes de três policiais militares no Estado do Pará. Ele foi preso, no último dia 28, na cidade de Luziânia, a 196 quilômetros de Goiânia (GO), durante operação realizada, de forma conjunta, por policiais civis da Delegacia de Homicídios de Agentes Públicos do Pará (DHAP), da Polícia Civil de Goiás e da Divisão de Homicídios do Distrito Federal. O preso será transferido por policiais civis da DHAP e tem chegada prevista às 15 horas, na capital paraense. Do aeroporto, ele será conduzido para a Delegacia-Geral, onde o delegado Sérvulo Cabral, diretor de Polícia Especializada, vai conceder entrevistas sobre a prisão e sobre as investigações de mortes de policiais militares. 

Manoel Junior foi identificado em investigações conduzidas pela equipe da DHAP como autor dos assassinatos do policial militar da reserva Valdomiro de Oliveira Barros, em março de 2018; do cabo PM Ivaldo Joaquim Nunes da Silva em abril de 2018, e do sargento PM Ananias Portal Franco, em abril de 2018. No caso do sargento Franco, o corpo da vítima permanece desaparecido até hoje. 

O preso tem, ao todo, dois mandados de prisão temporária e outros dois mandados de prisão preventiva expedidos pela Justiça do Pará, onde responde, além dos homicídios de policiais militares, por crimes de latrocínio e tráfico de drogas.

Ao ser preso, no interior de Goiás, Junior foi flagrado com uma pequena porção de maconha, além de um documento falso em que o preso se identificava com o nome de Gabriel Lucas Braga Chaves. 

Na casa do acusado os policiais civis prenderam Edicarlos da Silva Melo que foi flagrado também com um documento falso em nome de José Fernando Matos dos Santos. Edicarlos foi autuado por uso de documento falso em Luziânia, onde ficou preso. Manoel Junior também foi autuado em flagrante por uso de documento falso na Delegacia do município goiano.

Por Walrimar Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial