Polícia Civil deflagra a operação Cronos II - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

terça-feira, 28 de maio de 2019

Polícia Civil deflagra a operação Cronos II

Operação resulta na prisão de 86 envolvidos em homicídios


A Polícia Civil do Pará prendeu 86 pessoas durante a operação Cronos II, realizada nesta terça-feira (28) simultaneamente em 21 Estados e no Distrito Federal. O objetivo era cumprir mandados judiciais de prisão de envolvidos em homicídios. Em território paraense, o trabalho foi executado em 130 municípios e mobilizou mais de 400 policiais civis e 121 viaturas. Iniciada às 5h, a ação resultou no maior número de prisões de autores de homicídios em uma única operação da PC.

Segundo o delegado Raphael Cecim, titular do Serviço de Polícia Interestadual (Polinter), responsável pelo planejamento da operação, os levantamentos de mandados de prisão que resultaram na ação policial foram iniciados no início do mês de maio, quando começou a ser planejada a Cronos II no Pará. Ao todo, 250 mandados de prisão ainda em aberto foram levantados para a operação.

No Estado, foram usados recursos tecnológicos, como um drone, durante a operação, para captação de imagens aéreas e para facilitar o acesso aos alvos pelas equipes policiais. Entre as prisões realizadas em Belém, está a de Ronaldo Abbate de Carvalho, foragido da Justiça do Estado de Pernambuco, acusado da autoria de um homicídio nesse Estado, em janeiro em 2010. Ele foi localizado em Belém e já está à disposição da Justiça pernambucana.

Interior do Estado – No interior do Estado, 19 presidiários encarcerados no presídio do Centro de Recuperação Regional de Redenção, sudeste do Pará, tiveram os mandados de prisão cumpridos durante a operação, como resultado de inquérito policial. Eles foram identificados como os autores das mortes de três detentos em rebelião ocorrida no último dia 12, na casa penal. 

O delegado-geral Alberto Teixeira ressalta que o homicídio é um dos crimes que mais afeta a população com um todo. "É um crime que precisa ter uma reprimenda veemente e forte pelo poder estatal como vem ocorrendo. Temos convicção de que a repercussão disso será uma diminuição cada vez maior dos índices desse crime em nossa sociedade", ressalta.

Todos os presos foram conduzidos para as sedes de Delegacias, de onde foram encaminhados ao Sistema Penitenciário do Estado.

Cronos II – Coordenada pelas Diretorias Operacionais da Polícia Civil paraense, a operação garantiu a permanência da corporação entre as primeiras no ranking nacional de prisões. O balanço com o número de capturados foi divulgado durante coletiva de imprensa na tarde desta terça, na sede da Delegacia-Geral, em Belém.

A operação Cronos II foi coordenada pelo Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil (CONCPC) e contou com o apoio do Ministério da Justiça e Segurança Pública por meio da Secretaria de Operações Integradas (Seopi). O CONCPC reúne os chefes de todas as Polícias Civis dos Estados brasileiros e do Distrito Federal.

O nome Operação Cronos II é uma referência à supressão do tempo de vida da vítima, reduzido pelo autor do crime. Ao mesmo tempo, com a prisão dos autores de homicídios, espera-se o impedimento da prática de novos crimes.

Texto: 
Walrimar Santos

 A Polícia Civil do Pará participa, nesta terça-feira (28), da operação Cronos II, ação policial deflagrada em 21 estados e no Distrito Federal para cumprir mandados judiciais de prisão de envolvidos em homicídios. No Pará, a operação é realizada na capital, região metropolitana e interior, mobilizando mais de 300 policiais civis. Iniciada às 5h, a operação já prendeu 21 pessoas no Pará até este momento. A Polícia Civil irá apresentar os resultados da operação durante o dia.

A operação é coordenada pelas Diretorias operacionais da Polícia Civil e nacionalmente pelo Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil (Concpc) com o apoio do Ministério da Justiça e Segurança Pública por meio da Secretaria de Operações Integradas (Seopi).

O nome Operação Cronos II é uma referência à supressão do tempo de vida da vítima, reduzido pelo autor do crime. Ao mesmo tempo, com a prisão dos autores de homicídios, espera-se o impedimento da prática de novos crimes.

Texto: 
Walrimar Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial