A Saga continua! - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

terça-feira, 16 de abril de 2019

A Saga continua!

Hoje mais uma narrativa. Certa vez meu pai saiu para caçar pele de onça com os índios Waikas e depois de 15 dias quando retornou, encontrou eu, meus irmãos e minha mãe muito doentes.
Tinhamos contraído a malária novamente.
Contraímos malária por diversas vezes nesse período, essa doença quase matou toda a nossa família.
Ele já havia contraído a doença também, após o retorno da caçada.
Todas as vezes que contraíamos malária, éramos tratados na cidade de Caracaraí-RR.
De onde estávamos, até chegar na cidade de caracarai eram 8 dias remando em uma pequena canoa.
Depois de mais de uma semana remando no Rio Catrimani, finalmente chegamos na cidade.
Meu pai já quase sem forças encostou a canoa na margem do rio da cidade de caracarai com toda a minha família.
Foi um viagem muito longa e sofrida, pois ele estava com a malária e era o único que remava na canoa.
Foi quando um casal chamado Manoel Gomes e Dona Deuzarina Gomes haviam descido ali para pegar água, e nos encontraram quase todos sem vida e com muita fome.
Fomos retirados da canoa e levados para sua casa e depois para o hospital em Caracaraí-RR, de lá toda a família foi transferida para uma outra cidade chamada Boa Vista-RR, devido a doença já estar em um estágio bem avançado.
Ficamos internados no Hospital Nossa Senhora de Fátima, em Boa Vista, por 5 meses devido a gravidade da doença.
Poucos dias antes de termos alta do hospital, o médico que tratou de toda a família, Capitão do Exército, Dr. Tenisom, pediu para que meu pai fosse conversar com ele, na Vila Militar.
Eles tiveram uma longa conversa, onde o médico tentou mostrar ao meu pai, que seria melhor para todos nós, que nos afastássemos da aldeia.
Ele mostrou naquele momento, através de suas palavras, que a responsabilidade pela nossa vida e nosso futuro, era do meu pai.
Que como não éramos indígenas, o perigo era grande em sermos levados novamente para viver junto à eles.
Meu pai ouviu cada palavra do Dr. Tenisom e refletiu sobre o que poderia acontecer com sua família.E naquele
momento, resolveu morar com todos nós em Caracaraí, após a saída do hospital. @ Point do Açaí.

Por:Nazareno Alves

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial