Semas aponta chuvas no mesmo horário de marés altas - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

segunda-feira, 18 de março de 2019

Semas aponta chuvas no mesmo horário de marés altas




A Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) alerta sobre a possibilidade de chuvas no mesmo período em que são esperadas marés com alturas elevadas nesta semana, em especial de terça-feira (19) até o domingo (24). Nesta segunda quinzena de março, na faixa norte do Pará, os modelos meteorológicos apontam tendência de chuvas com intensidade moderada a forte. Os eventos são decorrentes da atuação da Zona de Convergência Intertropical e outros sistemas meteorológicos coadjuvantes. 

Belém - São esperadas marés com alturas superiores a 3,5 metros na capital. Na terça-feira, dia 19, as marés terão 3,3m às 10h17 e 3,5m às 22h28; no dia 20, a preamar atingirá a altura de 3,5m às 11h08 e 3,6m às 23h17; dia 21 alcançará 3,6m às 11h45; dia 22, a medição será 3,7m a 0h09 e 3,6m às 12h30; dia 23 a maré chegará a 3,6m a 0h53 e 3,5 às 13h17; e no domingo, 24, a maré terá 3,6m de altura à 1h34 e 3,4 às 13h49. Na cidade, a média de chuva em março é em torno de 450 mm.

Na ilha Mosqueiro, distrito de Belém, também é esperado o fenômeno da maré alta no mesmo intervalo de dias. O ápice ocorrerá entre 21 a 23 com altura de até 4 m. 

O diretor de Meteorologia, Hidrologia e Mudanças Climáticas da Semas informa que até domingo, 17 de março, foram 424 mm de água de chuvas, 94% da média histórica do mês. “Nessa situação é provável que a quantidade de chuvas previstas supere a média histórica”, calcula.

Interior - Outros municípios que sofrerão intensa influência do fenômeno da maré alta são: Salinópolis, Marapanim (praia de Marudá) e Bragança (praia de Ajuruteua). Esses balneários terão marés altas mais expressivas por causa do contato com as águas do oceano Atlântico, que sofre grande atração gravitacional do alinhamento do sol e da lua. Em Salinópolis é esperado maré com 5,5 m de altura, no período de preamar.

Orientação - A fim de minimizar os efeitos de alagamentos provocados pela maré alta em Belém, a Semas recomenda um descarte de lixo de forma correta. Resíduos jogados nas ruas e canais potencializam os alagamentos na cidade. Nos balneários do nordeste paraense, é necessário tomar cuidado durante os horários de preamar, com riscos associados à agitação marítima. 

Texto: 
Ronan Frias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial