VISITAÇÃO EM PARQUES NACIONAIS CRESCE 16 POR CENTO EM 2018 - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

VISITAÇÃO EM PARQUES NACIONAIS CRESCE 16 POR CENTO EM 2018

Cristo Redentor, um dos atrativos mais visitados do Parque Nacional da Tijuca. Foto: Fernando Maia/Divulgação MTur

Recorde de visitação reflete melhora na infraestrutura, sinalização e divulgação dos atrativos naturais
Com um total de 12,4 milhões de visitas em 2018, os parques nacionais registraram um público 16% maior em relação ao ano anterior. Em 2017, foram 10,7 milhões de visitantes. O campeão de movimentação, com 2,6 milhões de ingressos vendidos, continua sendo o Parque Nacional da Tijuca (RJ), onde fica o Cristo Redentor.

O Parque Nacional do Iguaçu (PR) ficou em segundo lugar, com 1,89 milhão de visitantes. Localizado em Foz do Iguaçu, abriga as Cataratas do Iguaçu na divisa do Brasil com Argentina e Paraguai, queda d’água classificada como patrimônio natural mundial. Tijuca e Iguaçu estão entre as unidades de conservação que já funcionam em regime de concessão à iniciativa privada, promovendo a estruturação, ampliação e qualificação da oferta de serviços de turísticos para impulsionar o fluxo de visitantes.

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, considera a alta expressiva na procura por destinos naturais, em um ano, um sinal de que o incentivo à ampliação de serviços, por meio de concessões, gera rápidos resultados para o turismo e a economia como um todo. “A concessão impulsiona serviços, amplia a qualidade de oferta e norteia ações de preservação e valorização do nosso patrimônio natural, que é o mais competitivo do mundo segundo o Fórum Econômico Mundial. Quanto mais turistas tiverem o interesse de fazer roteiros de natureza no Brasil, mais empregos e divisas são gerados para quem vive e trabalha no entorno das unidades de conservação”, avalia.

MAIS RECORDES - A terceira unidade nacional de conservação mais visitada foi o Parque Nacional de Jericoacoara (CE), que recebeu 1,09 milhão de visitas em 2018. O destino turístico de natureza e aventura da costa cearense conta com um novo aeroporto e passou a receber voos nacionais diretos, ampliando o turismo doméstico. Jericoacora também integra a Rota das Emoções, juntamente com o Delta do Parnaíba (PI) e os Lençóis Maranhenses (MA), que gera intenso fluxo de turistas entre os três estados.

Entre as categorias de unidades de conservação ambiental do Brasil, embora os parques nacionais sejam os mais procurados por concentrar 71% dos visitantes, outras também se sobressaem em números. É o caso da Reserva Extrativista do Arraial do Cabo (RJ), com 1,15 milhão de visitas, e o Monumento Natural do São Francisco, com mais de 658 mil visitas. O monumento natural também é conhecido como Cânions do São Francisco, no trecho banhado pela hidrelétrica de Xingó, entre Alagoas e Sergipe.

De acordo com estudo realizado pelo ICMBIO, em 2017 os visitantes gastaram cerca de R$ 2 bilhões nos municípios do entorno das unidades de conservação. Com isso, foram gerados cerca de 80 mil empregos diretos e R$ 2,2 bilhões em renda - deste valor, R$ 613 milhões foram registrados pelo setor de hospedagem e R$ 432 milhões pelo setor de alimentação. Outros R$ 3,1 bilhões foram gerados em valor agregado ao Produto Interno Bruto (PIB) e mais R$ 8,6 bilhões em vendas. Os resultados mostram que a cada R$ 1 real investido nessas áreas naturais, R$ 7 retornam para a economia.

Edição: Vanessa Sampaio
Por Geraldo Gurgel

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial