Um be-a-bá do ecoturismo e turismo de aventura - JORNAL PASSAPORTE

ULTIMAS

sexta-feira, 25 de maio de 2018

Um be-a-bá do ecoturismo e turismo de aventura


Quem não gosta de aprender mais sobre o que vive, experimenta e pratica? Separamos algumas curiosidades do nosso segmento para você que já curte e vivencia a cultura da vida ao ar livre, e também para quem curte aquelas fotos de natureza e de turismo de aventura, mas ainda não experimentou a sensação de estar ali.

É como se fosse um be-a-bá do ecoturismo e turismo de aventura. É uma espécie de glossário para você saber um pouco mais do que a gente vive e das letrinhas e siglas que você pode se deparar. É o caso da UC, RPPN ou de quando estiver praticando um rapel que tem SGS ou outra atividade que possua uma NT própria.

Ah, não sabe o que são essas siglas, né? Fique tranquilo! Confira as curiosidades da vida ao ar livre:

SGS – Sistema de Gestão da Segurança

Quando você ver alguma placa com esta sigla, pode ficar tranquilo quanto à experiência que vai ter. Possuir um SGS para determinada atividade quer dizer que aquela empresa segue à risca as determinações e normas de segurança para a prática da atividade em questão. Ou seja, pode se aventurar sem se preocupar!

UC – Unidade de Conservação

Pode ser um parque municipal, estadual ou federal. Se ele possui essa sigla, quer dizer que é uma área natural conservada e protegida, devido ao fato de possuir características especiais, como biomas, habitats e ecossistemas, além de espécies da fauna ou flora que merecem a preservação e conservação. Para se ter uma ideia, o Brasil possui 324 UCs espalhadas de norte a sul, leste a oeste.

ICMBio – Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade

Se existe uma UC, ela está sob os olhares do ICMBio, uma autarquia de regime especial ligada ao Ministério do Turismo. Cabe ao ICMBio executar as ações do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC), podendo propor, implantar, gerir, proteger, fiscalizar e monitorar as UCs instituídas pela União.

RPPN – Reserva Particular de Patrimônio Natural

As RPPNs surgiram para que pessoas físicas ou jurídicas possam participar ativamente, se empoderando da conservação da diversidade ambiental e biológica existente nesses espaços. Sem ser administradas pelo poder público, é mais um ato voluntário dos cidadãos que demonstram um potencial para a conservação da natureza.

ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas

A ABNT é uma entidade privada e sem fins lucrativos, responsável pela elaboração das Normas Brasileiras (NTs). Ela atua quando há a necessidade de uma normalização de determinado tema, inclusive quando o tema ou atividade permeia o turismo de aventura e o ecoturismo.

ISO – International Standardization Organization / Organização Internacional para Normalização

As normas ISO são regras que promovem a certificação de produtos e serviços de acordo com as especificações da Organização Internacional de Padronização. Seu principal objetivo é melhorar a qualidade dos processos da empresa e, no turismo de aventura, da atividade.

NT – Norma Técnica

Quando você se depara com uma atividade de aventura que possui uma NT, quer dizer que se criou procedimentos padrões para sua realização. Elas servem como servem como base de referência para entidades certificadoras de agências de turismo. Outra curiosidade: no Brasil existem 32 normas publicadas para as boas práticas de atividades como caminhada, escalada, cicloturismo, mergulho, arvorismo e rafting.

ABETA – Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura

Representar, qualificar e promover seus associados são os objetivos maiores da ABETA que, por meio de diversas ações e parcerias, busca tornar estas empresas mais competitivas e referências mundiais na qualidade da prestação de serviços. Uma das consequências é a consolidação do mercado da vida ao ar livre no Brasil e a disseminação da oferta mais segura das atividades de aventura.

Outras siglas recorrentes no setor:

TA – Turismo de Aventura

PAE – Plano de Atendimento a Emergência

RAC (ou RTAC) do Inmetro – Regulamento de Avaliação da Conformidade (ou Regulamento Técnico…)

MTur – Ministério do Turismo

NBR – Norma Brasileira

EN – Norma Europeia

CDC – Conselho de Defesa do Consumidor

MMA – Ministério do Meio Ambiente

AMN – Associação Mercosul de Normalização

UIAA – União Internacional das Associações de Alpinismo

CE – Certificação Europeia

ViSa – Vigilância Sanitária

ABAV – Associação Brasileira de Agências de Viagens

Braztoa – Associação Brasileira das Operadoras de Turismo

ABIH – Associação Brasileira da Indústria de Hotéis

CNC – Conselho Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo

E aí, gostou? Agora, da próxima vez que se deparar com alguma dessas siglas, já vai saber o que elas significam. E, se o seu amigo que estiver com você, não souber, explique a ele, ou fale desse texto que leu. Agora, depois de entender, só falta curtir a vida ao ar livre. Bora lá?!
Fonte: ABETA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial