ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Governo do Estado inaugura em Belém a primeira Casa da ONU na Amazônia


“Que esse espaço seja marcado pela neutralidade, não pela indiferença, mas por abrigar todas as diferenças”. Com essa frase, o governador Simão Jatene inaugurou nesta quinta-feira, 20, o Escritório Compartilhado da Agência das Nações Unidas (ONU) no Estado do Pará, o primeiro no Norte do País, o terceiro em território nacional. “Que as decisões tomadas aqui, a partir de Belém, de forma democrática, alcancem toda a cidade, ultrapassem os limites do estado e depois o mundo”, disse o governador.
O Escritório Compartilhado da Agência das Nações Unidas (ONU) no Estado do Pará está abrigado em um prédio cedido pelo Governo do Estado, na Avenida Nazaré, no centro de Belém. Nele, funcionarão inicialmente os escritórios de representação do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).
O Imóvel foi cedido mediante assinatura de termo de concessão do prédio, pelo governador Simão Jatene e recebido pelo chefe de Pessoas e Prosperidade da ONU no Brasil, Cristiano Prado. No âmbito do funcionamento da ONU, o Escritório Compartilhado tem como objetivo incentivar o desenvolvimento de um trabalho integrado entre os organismos do Sistema ONU no Brasil na promoção do desenvolvimento humano sustentável. Para ser considerado um Escritório Compartilhado, o espaço precisa abrigar pelo menos duas entidades da ONU em conjunto com o Escritório de Coordenação do Sistema.
Além desta primeira unidade da ONU instalada no Norte do País, há outros dois Escritórios Compartilhados no Brasil, em São Paulo e Salvador, além da Casa da ONU no Brasil, sediada em Brasília. “Esta casa simboliza uma chance maior para que Belém e o Pará dialoguem com o mundo”, disse a representante do Unicef no Brasil, Ida Oliveira. “Encontramos no Pará um estado aberto a parcerias, ao diálogo e a cessão desse prédio é a maior prova disso”, afirmou Cristiano Prado, chefe da Organização das Nações Unidas para Pessoas e Prosperidade. 
Para Izabela Jatene, secretária Extraordinária de Municípios Sustentáveis, a cessão do prédio “não faz parte apenas de um projeto de articulação, mas de uma política de estado de redução da pobreza e desigualdade”.
“Esse é um projeto coletivo, de muitas mãos e muitos corações envolvidos”, disse o governador Simão Jatene. “Abrir um espaço como esse, o primeiro no Pará, o primeiro na Amazônia, é de uma importância fantástica para levarmos bem-estar social a todos e para que sigamos um dos lemas da ONU que é ‘ninguém fica pra trás’”, concluiu o governador. 
O palacete - Construído entre os anos de 1927 e 1930 pelo fazendeiro José Leite Chermont, filho do senador Bento Chermont e irmão do então governador Justo Chermont, o palacete tem estilo Neocolonial, muito presente nas edificações da época.
Serviu como moradia familiar até o ano de 1966, quando foi desapropriado pelo Governo do Estado para que ali se instalasse o Idesp (Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social do Pará. Depois), serviu ainda como gabinete do vice-governador do Estado e um Centro Integrado de Governo.
Antes de ser cedido à ONU, o palacete passou por uma intensa reforma, sendo respeitadas todas as linhas da construção original, evitando assim a descaracterização do imóvel e garantindo a preservação do patrimônio histórico da cidade. “Estamos duplamente felizes, tanto pela instalação da primeira Casa da ONU no Pará, quanto pela preservação de um patrimônio tão importante para a cidade”, disse a secretária estadual de Administração, Alice Viana, uma das responsáveis pelo projeto de restauração.
Organizações - O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) faz parcerias em todas as instâncias da sociedade para ajudar na construção e na consolidação de nações que possam resistir a crises, sustentando e conduzindo um crescimento capaz de melhorar a qualidade de vida para todos. Presente em 177 países e territórios, o Pnud oferece uma perspectiva global aliada à visão local do desenvolvimento humano, contribuindo para o empoderamento de vidas e para o desenvolvimento de nações mais fortes e resilientes.
O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) promove os direitos e o bem-estar de cada criança em tudo o que faz. Com seus parceiros, trabalha em mais de 190 países e territórios para transformar esse compromisso em ações concretas que beneficiem todas as crianças, em qualquer parte do mundo, concentrando especialmente seus esforços para chegar às crianças mais vulneráveis e excluídas. 
Texto: 
Pascoal Gemaque

Nenhum comentário