Últimas Notícias

O futuro do turismo está na inteligência, inovação e sustentabilidade


Evento foi encerrado nesta quarta-feira (05), em Brasília. Foto: Geraldo Gurgel
O futuro do turismo está na inteligência, inovação e sustentabilidade
Temas marcaram o último dia da conferência Turismo Summit 2018 - Destinos Turísticos Inteligentes e Inovadores, organizada pelo MTur, Embratur e Sebrae
Uma pulseira eletrônica ou voucher digital está inovando a forma de se fazer turismo na Rota das Emoções, roteiro integrado que abrange 15 municípios no entorno dos parques nacionais dos Lençóis Maranhenses (MA) e Jericoacoara (CE), além do Delta do Parnaíba (PI). Em Barreirinhas (MA), principal porta de entrada dos “lençóis” de lagoas e dunas, onde o dispositivo já foi implantado, foram contabilizados, apenas nos últimos quatro meses, 66 mil visitantes, 83 mil passeios vendidos e R$ 6 milhões de receita gerada com o turismo. Todas as estatísticas são disponibilizadas online e os impostos recolhidos, no ato da compra, são transferidos ao município de forma eletrônica com total transparência. A experiência foi apresentada no último dia da conferência Turismo Summit 2018 organizada pelo Sebrae Nacional, Ministério do Turismo e Embratur.

A proposta, que funciona a partir do cadastro eletrônico do visitante ao se hospedar, adquirir um passeio ou outro produto turístico, é um exemplo inovador de gestão do turismo e de ordenamento da atividade, envolvendo o poder público e os prestadores de serviços. “Além de beneficiar o turista, é uma ferramenta moderna e ágil para o registro da prestação de serviços e de atrativos turísticos”, destacou Luís Walter, do Sebrae Maranhão. A Rota das Emoções conta com cerca de 500 pequenos empreendedores que atuam com diversas atividades: ecoturismo, atividades esportivas, transporte, produção artesanal, movimentos culturais e gastronomia.

Minas Gerais é outro exemplo de “sensorização” no turismo. Através de um dispositivo eletrônico conectado a um aplicativo de celular, o turista tem acesso aos detalhes de serviços e atrativos turísticos em 612 municípios mineiros. O Circuito do Ouro, com 15 cidades, é uma das regiões turísticas que já usam a tecnologia como ferramenta de interação dos destinos com o visitante conectado à inovação. As experiências de Portugal e Peru, com grande fluxo internacional de turistas, também foram apresentadas. O debate foi mediado por Wilken Souto, assessor especial do MTur.

Um destino turístico inteligente e inovador não se caracteriza apenas pela tecnologia digital. A sustentabilidade agrega valor aos destinos e torna os produtos e serviços mais competitivos no mercado. “Os países que mais protegem o meio ambiente tendem a ter mais turismo. Já a falta de promoção da sustentabilidade reduzirá as oportunidades de desenvolvimento do turismo”, disse Alexandre Garrido, ao falar da certificação dos destinos sustentáveis através da Associação Brasileira de Normas Técnicas. Ele destacou, ainda, que o Brasil é o primeiro país do mundo em atrativos naturais. Outro aspecto da sustentabilidade do turismo é a economia colaborativa.

O tema da sustentabilidade passou a ser o eixo estratégico da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo. Em parceria com o Ministério do Turismo, a Braztoa promove um prêmio anual de sustentabilidade. “Incentivamos iniciativas sustentáveis, com práticas sociais e ambientais que tornam o turismo uma atividade inteligente e inovadora também sob o aspecto da sustentabilidade dos negócios e da comunidade”, destacou a coordenadora do programa, Mônica Sâmia.

Por Geraldo Gurgel
Fonte:Mtur

Nenhum comentário