ÚLTIMAS NOTÍCIAS

EMPARN instala primeira Estação Meteorológica Automática

Estação Meteorológica
EMPARN instala primeira Estação Meteorológica Automática do projeto de Modernização da Meteorologia Potiguar

A Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), concluiu nesta semana a instalação da primeira Estação Meteorológica Automática, conhecida também como PCD. Esse equipamento faz parte do projeto de Modernização da Meteorologia Potiguar. Ao todo serão instaladas mais 14 Estações Automáticas (PCDs-Plataformas de Coleta de Dados) e 100 telepluviômetros, atendendo todas as regiões do Estado. Essa rede automática vai monitorar as variáveis meteorológicas como: temperatura, umidade do ar, vento, pressão atmosférica, radiação solar, umidade do solo, temperatura do solo, quantidade chuva, etc. As medições serão feitas de hora em hora e transmitidas online para o servidor da EMPARN. As informações serão utilizadas tanto para divulgação para a sociedade como um todo, geração de produtos voltados para a agricultura, pecuária e turismo. A partir dessas informações, por exemplo, vai ser possível melhorar o zoneamento e monitoramento agrícola, o que dará mais segurança aos agricultores, principalmente na hora de escolher a hora e a cultura agrícola que vai plantar em sua propriedade. O monitoramento climático mais eficaz possibilita ainda auxiliar na gestão dos recursos hídricos do Estado.   

Essa é a primeira vez que a meteorologia do Estado, passa por uma reformulação e modernização mais ampla, o que vai permitir que a EMPARN disponibilize de forma mais eficaz, a previsão do tempo, o monitoramento de chuvas, produtos que vão auxiliar, principalmente, as áreas de turismo, agricultura e pecuária do RN. O Projeto de “ Ampliação e Modernização do Monitoramento Hidrometeorológico, Climático e Agrometeorológico do Rio Grande do Norte”, foi desenvolvido pela gerência de Meteorologia da EMPARN e em 2016 e apresentado ao Governo do Estado e Banco Mundial, agente financiador do projeto no valor de 5,5 milhões em equipamentos e desenvolvimento de Softwares.

O projeto contempla também uma melhor estrutura para monitoramento e previsão do tempo. Atualmente o monitoramento das chuvas é feito por observadores voluntários, que medem os dados dos pluviômetros e eviam para a EMPARN, via telefone, de segunda a sexta, sendo um processo lento e que tem algumas falhas, o que vai ser resolvido com o monitoramento automático, que vai disponibilizar ao público em geral boletins de chuva a cada hora e em todos os dias da semana. Com a reestruturação do processamento de dados, a previsão do tempo, também vai ser melhorada já que vai ter a disposição modelos mais avançados tecnologicamente atendendo todos os municípios. Segundo o gerente de meteorologia da EMPARN, Gilmar Bristot, “esse é o começo para colocar definitivamente a Meteorologia do Rio Grande do Norte em um patamar superior em termos de gerenciamentos pluviométrico, climático e agroclimatológico”.

O fortalecimento da estrutura de coleta e processamento de dados meteorológicos, vai gerar informação que poderão orientar para tomada de decisões em intervenções técnicas nos diversos setores produtivos, como por exemplo na agricultura, evitando prejuízos devido à ocorrência de eventos climáticos extremos como estiagens, enchentes, secas, etc. Um bom monitoramento hidrometeorológico além de orientar os procedimentos nos diversos setores produtivos confere segurança as atividades da cadeia econômica do Estado. A garantia da segurança hídrica é fator essencial para qualquer sociedade contemporânea e traz estabilidade e dinamismo tanto as cidades como ao campo. A previsão é que o projeto esteja em pleno desenvolvimento no primeiro semestre de 2019. Quando este projeto estiver em plena execução serão 100 pluviômetros automáticos, 23 estações automáticas (15 novas e 8 que já tem e passarão por manutenção), além dos 200 pluviômetros convencionais em uso atualmente.



Nenhum comentário