Últimas Notícias

Custos de turistas com transporte e hospedagem devem aumentar 4% durante o Círio 2018


O Dieese afirma que o setor de hospedagem foi o que mais contribuiu com a alta dos preços. — Foto: Divulgação/ Círio de Nazaré Oficial
Custos de turistas com transporte e hospedagem devem aumentar 4% durante o Círio 2018
Segundo o Dieese, os valores estão acima da inflação estimada nos últimos 12 meses.
Quem visitar Belém durante o Círio de Nazaré deste ano deverá gastar mais do que em edições anteriores. De acordo com o estudo do Departamento Intersindical de Estatística e estudos socioeconômicos (Dieese) o custo com transportes e hospedagem na cidade durante a festividade terão uma alta de mais de 4% em relação ao ano passado. Segundo o órgão, os valores estão acima da inflação estimada nos últimos 12 meses.
De acordo com o relatório divulgado nesta terça-feira (11) a alta nos preços é um reflexo do baixo crescimento econômico do país, assim como o alto índice de desemprego. O Dieese também afirma que o setor de hospedagem foi o que mais contribuiu com a alta dos preços. Durante a pesquisa, foi registrado um aumento de 6% a 10% no preço de diárias de hotéis na cidade durante as festividades.

Em relação aos transportes, o Dieese analisou os meios mais utilizados por turistas para virem a Belém participar do Círio: Aéreo, Rodoviário e Marítimo. Segundo o relatório, quase todos estão mais caros em relação ao ano passado.

De acordo com o Dieese, o transporte aéreo ainda apresenta altas acima da inflação nos últimos 12 meses, principalmente em relação às variações de tarifas praticadas por algumas empresas. Segundo o relatório, em alguns casos o aumento chega até 100% do valor da passagem, dependendo da companhia aérea.

Em relação ao transporte rodoviário, o Dieese constatou que a passagem também deve ficar mais cara em relação ao Círio do ano passado. A exceção está no transporte rodoviário intermunicipal, que não teve reajuste em relação no último ano. Já o transporte rodoviário interestadual teve um aumento de mais de 10%. No caso das linhas urbanas para Mosqueiro e Belém, as passagens estão cerca de 6% mais caras.



Por G1 PA, Belém

Nenhum comentário