Últimas Notícias

Utinga terá mais um final de semana com passeios de bicicleta para pessoas com deficiência

Utinga terá mais um final de semana com passeios de bicicleta para pessoas com deficiência

 Bicicletas adaptadas garantem momentos de lazer e descontração, além da sensação de sentir de novo aquele ventinho no rosto e o ar puro do Parque do Utinga

Ter contato com a natureza e momentos de descontração ao ar livre faz bem para qualquer pessoa. Porém, os benefícios são ainda maiores para quem possui uma rotina geralmente restrita ao ambiente doméstico, como é o caso de pessoas com deficiência ou idosos com alguma dificuldade de locomoção. Foi pensando nesse público e a partir de uma experiência familiar de um dos idealizadores que foi criado este ano o projeto Ponto de Apoio, em Belém. Próxima edição será a terceira e tem data marcada: 4 e 5 de agosto, das 8h às 11h, no Parque do Utinga. 

As inscrições online já estão abertas, pelo endereço: https://goo.gl/forms/BJ4z1wCRqtjOrSnv2

A dinâmica do projeto é bem simples: no primeiro final de semana de cada mês são realizados passeios em bicicletas adaptadas pela trilha principal do Parque do Utinga, em Belém. Cada passeio leva cerca de 40 a 60 minutos e o familiar ou amigo pode conduzir a bicicleta ou deixar com um dos voluntários do projeto, que fazem a condução. Enquanto aguardam, os familiares e cuidadores tem ainda oportunidade de conversar com profissionais de saúde de diversas áreas, como terapia ocupacional, fonoaudiologia, fisioterapia, entre outros, para receber dicas, orientações e trocar experiências com outras pessoas.

O projeto começou de forma experimental, com três bicicletas. Com ajuda de apoiadores, o projeto já cresceu e conta agora com cinco bicicletas. No total, somando o sábado e o domingo, é possível realizar até cerca de 40 passeios por edição. Organizado por um grupo de amigos, o Ponto de Apoio já prepara o lançamento de mais um financiamento coletivo para adquirir mais uma bicicleta para o projeto.

Entre os parceiros do projeto está a Ong Bike Anjo Belém, grupo que realiza oficinas para estimular o início do uso de bicicletas pelas pessoas. Também são apoiadoras as empresas D’Avilla Comunicação, Amazon Bike Store e o Ideflor-Bio, que tem sido fundamental para as ações, além de várias pessoas que também colaboraram para a compra de mais bicicletas e cerca de 30 voluntários já fixos do projeto.

Os benefícios com o projeto são vários. Além dos diretamente beneficiados, pessoas com deficiência e idosos, os familiares também ganham um dia fora da rotina domiciliar. Os voluntários que conduzem as bicicletas, além de momentos de interação e aprendizado com as pessoas que são conduzidas, ainda praticam exercício com as bicicletas. E, para os freqüentadores do Parque do Utinga, fica ainda a lição de que o espaço público pode e deve ser compartilhado por todos, com respeito e inclusão.

Bicicletas exclusivas - As bicicletas são exclusivas e artesanais. São fabricadas manualmente numa modesta garagem localizada em Ananindeua, de propriedade do holandês Robin Van Der Veen, de 43 anos, que mora no Pará há mais de um ano. Da sua terra natal, o “Gringo”, como é chamado, trouxe a experiência em fabricar bicicletas, já que trabalhava com metalúrgica, construção e lanternagem para carros. Para sobreviver no Brasil, também começou a criar modelos exclusivos de bicicletas aqui, só não esperava participar de uma corrente de amor ainda maior. "Comecei a montar algumas bicicletas também em Belém, de acordo com a necessidade de cada cliente. Foi quando um dos clientes teve a ideia de criar esse projeto, inspirado no seu parente, que tem deficiência". Para fazer uma bicicleta, o "Gringo", como é carinhosamente chamado por seus conhecidos, chega a levar até 80 horas.

Inspiração – A pintura das bicicletas, nas cores vermelha e branca, foram inspiradas na clássica “roupagem” da Esquadrilha da Fumaça dos anos 1980 e 1990, da Força Aérea Brasileira. A Esquadrilha é conhecida pela ousadia, determinação e superação de desafios e das habilidades humanas. E sempre foi uma das paixões do irmão de um dos idealizadores do projeto. Além disso, remetem às cores da bandeira do Pará, onde o projeto surge e começa a dar suas primeiras pedaladas.

Passeio e instrução – Além dos passeios, o projeto oferece ainda mais instrução e informação para familiares, amigos e responsáveis das pessoas com deficiência e idosos. Enquanto ocorrem as voltas pelo Parque do Utinga, a tenda sede do projeto irá realizar rodas de conversa com profissionais capacitados e que trabalham diretamente com reabilitação e cuidados de pessoas com deficiência e idosos.

Serviço: Terceira edição do projeto Ponto de Apoio. Passeios gratuitos em bicicletas adaptadas para pessoas com deficiência e idosos. Dias 4/8 e 5/8, no Parque do Utinga, em Belém, das 8h às 11h. Inscrições antecipadas pelo site: https://goo.gl/forms/BJ4z1wCRqtjOrSnv2 (Cadastro também na hora).

Para se cadastrar como voluntário, basta preencher cadastro: https://goo.gl/forms/ULWDeNXFBH3idwD03

Para ajudar o projeto, conheça o financiamento coletivo: https://benfeitoria.com/pontodeapoio
Lidiane Sousa
Voluntária - Projeto Ponto de Apoio

Nenhum comentário